PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

Comédia inédita no Brasil é a maior surpresa do Globo de Ouro

Mauricio Stycer

13/01/2014 02h12


A série "Brooklyn Nine-Nine", cuja primeira temporada ainda nem terminou, foi a maior surpresa entre os ganhadores do Globo de Ouro para programas de televisão. Produção da brooklynninenineFox americana, faturou dois prêmios, o de melhor comédia e o de melhor ator em comédia, dado a Andy Samberg (ao lado, à esq.). A série será exibida no Brasil no canal pago TBS, ainda em data a ser anunciada.

"Brooklyn Nine-Nine" concorria com "The Big Bang Theory", "Girls", "Modern Family" e "Parks and Recreation". Apenas 12 episódios, passados em uma delegacia nova-iorquina sem grandes crimes a investigar, foram exibidos até hoje. Lançada em setembro de 2013, a série teve boa recepção inicial, levando a Fox a logo encomendar uma segunda temporada.

Outros prêmios seguiram o roteiro previsto pelos principais analistas, em especial os dados a "Breaking Bad", melhor série e melhor ator (Bryan Cranston) em série dramática, e "Behind the Candelabra", melhor minissérie/filme para TV e melhor ator (Michael Douglas).

O prêmio a Cranston, dado depois que a série acabou, ao menos corrige uma injustiça, já que ele foi indicado outras três vezes, entre 2011 e 2013, pelo mesmo papel antes de ganhar.

Um outro prêmio não esperado foi o conquistado pela atriz Robin Wright, por seu trabalho em "House of Cards". Foi o único Globo de Ouro vencido pela série produzida pela Netflix.

Leia também
"Breaking Bad" vence prêmio de série dramática no Globo de Ouro 2014
'Brooklyn Nine-Nine' é 'Office' meio aguado
Record afirma que exibirá "Breaking Bad" sem cortes

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.