Topo

Numa noite, Segunda Chamada encara aborto, direito de amamentar e machismo

Mauricio Stycer

06/11/2019 01h03

A professora Sonia (Hermila Guedes) tenta ajudar Rita (Nanda Costa), que tomou um abortivo

Mostrando de forma crua a realidade de uma escola pública para adultos no horário noturno, "Segunda Chamada" chegou ao quinto episódio nesta terça-feira (05) mais audaciosa do que nunca.

Sem medo de enfileirar vários assuntos polêmicos num mesmo episódio, a série de Carla Faour e Julia Spadaccini tratou em apenas 40 minutos de três temas complexos e delicados: aborto, amamentação e machismo.

O episódio começou com o drama de Rita (Nanda Costa), aluna da escola. Mãe de três filhos, ela descobre que não poderia ligar as trompas porque estava grávida. Desesperada, toma um abortivo e, por indicação de um camelô, uma segunda dose do remédio. Ao chegar para a aula, passando mal, foi socorrida por dois professores, Sonia (Hermila Guedes) e Marco Andre (Silvio Guindane).

Levada por eles ao hospital, não resistiu e morreu. Antes do desenlace, a médica que atendeu Rita (e é mãe de Marco André), confirmou que avisou à polícia sobre o caso. "Não sou eu que vou mudar as leis", disse ela, para desespero dos professores.

O segundo drama envolveu o casal de evangélicos formado por Márcia (Sara Antunes) e Pedro (Vinícius de Oliveira). Sem ter com quem deixar o bebê recém-nascido, a mãe o leva para a aula. Inicialmente, o pai não deixa que ela amamente a criança em público, obrigando-a a se trancar no banheiro.

Alunas protestam em apoio a uma mãe que foi criticada por amamentar o bebê em aula

Apoiada pela professora Lucia (Debora Bloch), Márcia decide amamentar o bebê no meio da aula, mas acaba se tornando alvo de piadas de dois garotos. Em defesa da mulher, Pedro briga com os rapazes. Na sequência, num gesto de solidariedade, várias mulheres da classe sobem nas cadeiras e levantam as blusas, exibindo os seus seios. "O problema é peito?", questiona uma delas.

Por fim, "Segunda Chamada" mostrou o drama de dona Jurema (Teca Pereira). Aos 70 anos, ela mente para o marido que vai à igreja toda noite, mas segue para a escola. Como ele lhe impediu de estudar na juventude, ela está tentando recuperar o tempo perdido agora.

Aos 70 anos, dona Jurema (Teca Pereira) diz ao marido que vai à igreja, mas frequenta a escola

Neste episódio, o marido descobre Jurema dentro da sala de aula e a arrasta para fora da escola. A professora Eliete (Thalita Carauta) tenta convencê-lo a mudar de ideia, sem sucesso. "Então é aqui a sua igreja? Não se mete professora. A mulher é minha". O homem chega a agredir Eliete, que reage jogando gás de pimenta no rosto dele. Ao final, já na rua, Jurema decide peitar o marido e retorna para a escola.

Drama demais para um episódio só? Talvez. Mas "Segunda Chamada" não está nem aí. A série transborda urgência e pesa um pouco a mão para emocionar com dramas inspirados na realidade. A julgar pelos números de audiência e pelas reações nas redes sociais, está funcionando bem.

Veja também
"Sob Pressão da educação" mostra a realidade do ensino noturno para adultos
Globo reconhece erro e confirma exibição de Segunda Chamada após a novela

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Mauricio Stycer