Topo
Mauricio Stycer

Mauricio Stycer

“Éramos Seis” tem melhor início de uma novela das 18h desde 2017

Mauricio Stycer

29/10/2019 08h01

A família Lemos na primeira fase de Éramos Seis (2019)

Lançada em 30 de setembro, "Éramos Seis" completou em 26 de outubro quatro semanas de exibição com bons índices de audiência. Em São Paulo, é o melhor primeiro mês de uma novela das 18h desde "Tempo de Amar" (2017). E no Rio, o melhor resultado desde "Novo Mundo" (2017).

A trama de Angela Chaves, um remake da novela escrita por Rubens Ewald Filho e Silvio de Abreu, exibida pela Tupi em 1977 e refeita no SBT em 1994, registrou média de 21 pontos em São Paulo nestas primeiras quatro semanas (cada ponto equivale a 73.015 domicílios). No Rio, a sua média foi ainda mais alta, 24 pontos (cada ponto é equivalente a 46.175 domicílios).

A estreia da novela das 18h coincidiu com a reta final de "Por Amor", no Vale a Pena Ver de Novo, e a estreia de "Avenida Brasil" na faixa. Ambas com bons números de audiência, as reprises podem ter ajudado "Éramos Seis" a ganhar impulso.

Esta quinta semana de "Éramos Seis" é a última da primeira fase. Na próxima segunda-feira (4), a novela dá um salto no tempo e chega à década de 1930. Ainda mais dramas e tristezas esperam Lola e a família Lemos.

Veja também
Novo remake de "Éramos Seis" é aposta segura, mas mostra aversão a risco

* * *

Ouça o podcast UOL Vê TV, a mesa-redonda sobre televisão com os colunistas Chico Barney, Flávio Ricco e Mauricio Stycer. Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mauricio Stycer