Topo

História da transexual Britney é um desperdício a mais em A Dona do Pedaço

Mauricio Stycer

24/10/2019 05h01

Glamour Garcia vive Britney, ex-Rarisson, em "A Dona do Pedaço"

Entre os muitos assuntos do universo LGBT abordados em novelas, tramas que dão destaque a personagens transexuais são as mais raras. Em "A Força do Querer" (2017), Gloria Perez saiu-se muito bem com a inclusão de duas histórias deste universo. Em "A Dona do Pedaço" (2019), Walcyr Carrasco está marcando passo com a situação que desenvolveu.

Gloria emocionou o público ao descrever, passo a passo, sem qualquer apelação, a transformação de Ivana em Ivan (Carol Duarte), a jovem que foi descobrindo estar viver num corpo "errado". E, num tom que oscilou entre o cômico e o dramático, a autora contou a boa história de Nonato (Silvero Pereira), que dia era motorista de um empresário e à noite fazia shows como a travesti Elis.

Já Walcyr apresentou desde o início da novela a história de Britney, ex-Rarisson, um rapaz que se reapresentou para a família, após anos distante, como mulher. Vivida pela atriz trans Glamour Garcia, a personagem é uma mocinha tímida e humilde, que vai trabalhar na fábrica de bolos de Maria da Paz.

Lá Britney conhece Abel (Pedro Carvalho), um confeiteiro português ingênuo e de bom coração, que se apaixona por ela. Entre todos os outros personagens que convivem com ela, Abel é o único incapaz de perceber que Britney é trans.

Em agosto, Abel (Pedro Carvalho) conseguiu roubar um selinho de Britney

Britney tem medo de revelar a Abel o que todos enxergam – e, por isso, não deixa que ele a toque. Esse conflito se arrastou por meses. O português conseguiu dar um único selinho na moça, antes de ela revelar toda a verdade.

A partir daí, estabeleceu-se um segundo conflito. Abel rejeitou Britney. Mostrou repulsa pela ideia de se envolver com uma trans. O seu preconceito, porém, não provocou maiores discussões entre os personagens. Foi aceito, simplesmente. E eles se afastaram.

Depois de meses neste rame-rame, Abel nestes últimos dias começou a demonstrar arrependimento. Do nada, o amor falou mais alto e ele, nesta quarta-feira (23), sem nunca nem mesmo ter dado um beijo caloroso na amada, pediu Britney em casamento. Uma cena inverossímil até se fosse exibida numa novela das 18h, quanto mais às 21h30.

Mas ainda não era hora do final feliz. Confusa com o pedido, Britney resolve ouvir o conselho de Cornélia (Betty Faria), a quem nunca deu atenção em mais de 130 capítulos. Com quatro frases, a nova-rica convenceu a moça que Abel, simplesmente, está interessada no dinheiro dela. Britney concordou com o raciocínio de Cornélia e rejeitou o português.

Já são cinco meses desde que Britney apareceu na novela. Ela teve um único embate em todo este período, com a vilã Fabiana (Nathalia Dill), que tentou demiti-la da fábrica, mas recuou após ouvir que seria processada por preconceito.

Mal construída, Britney é uma personagem que ficou pelo caminho. Não teve maior importância na trama, nem serviu a uma reflexão importante sobre as dificuldades que pessoas como ela enfrentam no mundo real. Um desperdício a mais em "A Dona do Pedaço".

* * *

Ouça o podcast UOL Vê TV, a mesa-redonda sobre televisão com os colunistas Chico Barney, Flávio Ricco e Mauricio Stycer. Os podcasts do UOL estão disponíveis em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas de áudio.

Veja também
Atriz fala de cena em que Britney revela ser trans: "Aconteceu comigo"

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Mauricio Stycer