Topo

“Bom Sucesso” conta que atores vendem capítulos de novela para jornalistas

Mauricio Stycer

10/10/2019 23h50

Silvana Nolasco durante a gravação do último capítulo da novela dentro de "Bom Sucesso"

Silvana Nolasco (Ingrid Guimarães), a anti-heroína de "Bom Sucesso", dominou o capítulo desta quinta-feira (10). Era o último dia de gravação da novela que ela protagoniza na ficção e a atriz convidou Mario (Lucio Mauro Filho) a acompanhá-la no set.

"Quer dizer que hoje eu vou saber o final da novela?", perguntou o editor de livros. "Não. O autor escreveu dois finais, um em que eu morro e outro em que não morro. Não sei qual que vai ao ar ainda", revelou a atriz. "Mas pra que isso?", quis saber Mario.

"Pra não vazar na imprensa? Sabia que tem gente que vende capítulo para jornalista? Um horror! Eu, por exemplo", revelou Silvana. "Você faz isso?", questionou, chocado, o editor. E debochada, como sempre, a atriz explicou: "Faço, mas depois eu dou o dinheiro para instituição de caridade."

O comentário sobre venda de capítulos se baseia em fatos inspirados na realidade. Em 2015, a Folha publicou uma reportagem em que dois funcionários da Globo revelam como é o comércio de capítulos para sites e publicações.

Na sequência da conversa com Mario, Silvana grava os dois finais em companhia de Pablo Sanches (Rafael Infante) e Virgínia Alcântara (Suzana Pires). Num deles, ela sofre uma queda não prevista e acaba hospitalizada. Ao acordar, aparentemente, está cega.

Veja também
Delicada, 'Bom Sucesso' diverte sem tratar o público como idiota
"Bom Sucesso" estreia com ode aos livros; Fagundes e Grazi brilham
"Bom Sucesso" ri de Trump, Mel Maia e "aquela ruiva que esqueci o nome"

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Mauricio Stycer