Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Anúncio de renovação de série recém-lançada virou jogada de marketing

Mauricio Stycer

05/12/2018 15h51


Menos de três semanas depois da estreia da primeira temporada de "Narcos: México", a Netflix anunciou nesta quarta-feira (05) que a série ganhará uma segunda temporada. No concorrido mercado de TV e streaming, hoje em dia, este tipo de anúncio expressa muito mais uma oportunidade de marketing do que, de fato, uma decisão recém-tomada da empresa.

Como registrou o "Hollywood Reporter", uma publicação especializada neste mercado, não houve maior surpresa no anúncio. Antes mesmo da estreia da primeira temporada de "Narcos: México", a Netflix havia renovado o contrato com o showrunner da série, Eric Newman.

Empresas como a Netflix e a HBO hoje não contratam a produção de séries se não enxergam no argumento e no roteiro a possibilidade de realizar, no mínimo, duas temporadas. E os contratos com os atores envolvidos prevê, sempre, que eles estejam à disposição para uma segunda temporada.

Este anúncio sobre segunda temporada, feito bem próximo da estreia da primeira, funciona mais como uma confirmação de que não houve problemas com a série.

É óbvio que pode acontecer de uma série não ser renovada. Há vários exemplos a dar, como "Vinyl" e "Here and Now", na HBO, ou "Gypsy", na Netflix. São produções que ou tiveram muitos problemas ou, de fato, decepcionaram demais em matéria de audiência. Mas são exceções.

O cancelamento de séries após a primeira temporada ainda é comum nas produções das grandes redes americanas (ABC, NBC, CBS e Fox). Estes canais aprovam anualmente muitas séries ao mesmo tempo, e costumam encomendar, inicialmente, um número reduzido de episódios, como teste.

Veja também
Netflix renova "Narcos: Mexico" para segunda temporada

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.