Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Entrevista de Datena com Bolsonaro é marcada por piadas e informalidade

Mauricio Stycer

05/11/2018 18h49

"Quer dizer que a qualquer momento o senhor pode dar uma bufa no ar?", perguntou Datena

Na mais longa entrevista que deu desde a eleição, Jair Bolsonaro recebeu José Luiz Datena, da Band, por quase duas horas na tarde desta segunda-feira (05). A conversa rendeu uma série de revelações e declarações de impacto, mas também chamou a atenção pelo tom excessivamente informal e descontraído entre o presidente eleito e o apresentador.

"Eu não tive tempo de me preparar muito bem pra entrevista. Mesmo porque a entrevista foi marcada muito em cima da hora", contou Datena. "Eu recebi uma ligação, tava em Santa Catariana, que eu fui descansar um pouco. Recebi uma ligação, tava meio dormindo. 'Ô Datena, você não vem falar aqui comigo? É o Bolsonaro.' Então, não tive de tempo de me preparar muito bem pra esta entrevista", revelou o apresentador.

Ao explicar que o local da entrevista, apesar de aberto, era protegido por panos e vegetação, Datena contou: "O aparato de segurança não permite visualização. Perguntei por quê? 'Porque pode ter um sniper (um atirador)'. Pô, então vou embora daqui. Porque se o cara atirar de qualquer lugar vai acertar o mais gordo, que sou eu", disse. "Se tiver um infra-vermelho, quem está emitindo mais calor é você", confirmou Bolsonaro.

Oscilando na forma de tratar o presidente eleito entre "você" e "senhor", Datena se permitiu observações ousadas, como ao comentar a resposta que Bolsonaro deu no Twitter a uma crítica feita por Fernando Henrique Cardoso: "De vez em quando você chega a ser engraçado em algumas respostas que você dá. De vez em quando não concordo com um monte de coisas que você fala também, mas tem coisas que eu acho engraçadas" (a troca de mensagens com FHC pode ser vista aqui) .

No momento de maior informalidade entre ambos, a conversa sobre o estado de saúde de Bolsonaro acabou descendo a detalhes surpreendentes. "O incômodo é a bolsa de colostomia. Faz uns barulhos meio esquisitos aí", disse o presidente eleito. "O que você quer dizer com isso?", perguntou Datena. "Uns barulhos meio esquisitos ai… Porque o intestino está funcionando e tudo sai daqui em tempo real", respondeu. "Quer dizer que a qualquer momento o senhor pode dar uma bufa no ar?", questionou o apresentador, tapando o nariz, enquanto ria com o próprio comentário.

Exibida entre 16h e 17h57, a entrevista deixou a Band em quarto lugar no Ibope, em São Paulo. Segundo dados prévios, a emissora registrou média de 4,2 pontos, atrás de Globo (14,1), Record (7,2) e SBT (5,3).

Veja também
Bolsonaro critica questão do Enem sobre dialeto entre gays: "Não mede conhecimento"
Bolsonaro diz que não abre mão de suas bandeiras e chegará a "meio-termo" com Moro sobre armas
Bolsonaro desautoriza assessor de Guedes e ameaça de demissão quem o criticar publicamente

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.