Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Pela primeira vez em 18 meses, Hora da Venenosa bate Vídeo Show em agosto

Mauricio Stycer

03/09/2018 15h28

Programa da Globo que mais sofre com a concorrência, o "Vídeo Show" encerrou o mês de agosto atrás do quadro "A Hora da Venenosa", da Record. Números do Ibope referentes a São Paulo, o maior mercado do país, indicam que a renovada atração da emissora carioca marcou média de 8,9 pontos contra 10 da rival.

O quadro protagonizado por Fabiola Reipert, Reinaldo Gottino e Renato Lombardi não vencia o "Vídeo Show" na média do mês desde janeiro de 2017, quando fechou com 10,8 pontos contra 10,1. No mês seguinte houve empate em 10,6 pontos. E nos 17 meses seguintes, apesar de registrar vitórias em dias isolados, "A Hora da Venenosa" ficou atrás da Globo.

A vitória neste mês de agosto é especialmente significativa. Em 16 de julho, após sair do ar durante a Copa, o "Vídeo Show" voltou inteiramente renovado, com três novas apresentadoras (Viviam Amorim, Fernanda Keula e Ana Clara) ao lado de Sophia Abrahão. E, em meados de agosto, promoveu as estreia dos humoristas Carioca e Mauricio Meirelles, e de Matheus Mazzafera.

"A Hora da Venenosa" é um quadro exibido dentro do "Balanço Geral", normalmente entre às 14h e 15h. O quadro tem versões locais em algumas praças da Record.

10 mudanças em 10 anos: a luta da Globo para salvar o Vídeo Show

Veja também
Com três ex-BBBs, "Vídeo Show" se renova e aposta em virar um "Meme Show"
Que fase! Ao vivo, Globo manda funcionária desmentir criança no Vídeo Show
Carioca estreia no "Vídeo Show" com boa piada sobre o próprio programa

Comentários são sempre muito bem-vindos, mas o autor do blog publica apenas os que dizem respeito aos assuntos tratados nos textos.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Mauricio Stycer
É jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.