Blog do Mauricio Stycer

Menos naturais na volta ao reality, D´Black e Nadja parecem maus atores

Mauricio Stycer

05/06/2018 18h34

Sair de um reality show e ter a oportunidade de voltar, sabendo como o público está vendo o programa, representa uma grande vantagem, mas também pode ser um problema. O comportamento do casal formado por D´Black e Nadja mostra isso muito bem.

Na primeira passagem pelo “Power Couple”, o cantor e sua mulher causaram boa impressão no público por causa da estranha interação que mantiveram no confinamento. Mandona, Nadja deu broncas homéricas e, até, humilhou o marido em várias situações. Mal-humorada, a empresária também criou problemas com outros participantes e parecia sempre pronta a explodir.

Este é um tipo de comportamento excelente para um reality show. Ao serem eliminados, Nadja e D´Black devem ter percebido que fizeram sucesso “aqui fora” justamente pelo que têm de pior.

Não à toa, na repescagem, os espectadores votaram pela volta deles. As urnas mandaram um recado claro: queremos mais brigas, mais confusões. Quanto pior, melhor!

O cantor e sua mulher entenderam a mensagem. Desde que voltaram estão se desdobrando para fazer barulho. A prova na noite de segunda-feira (04) foi exemplar deste esforço. Eles se saíram bem mal e, em pouco tempo, começaram a brigar. D´Black chamou a mulher de “víbora” e ela foi logo contar para as “amigas” que o marido a xingou de “jararaca”.

Não muda muita coisa este pequeno erro (veja no vídeo acima). O que atrapalha é a sensação de que Nadja e D´Black perderam a espontaneidade e, como alunos de um curso rápido de teatro, estão desempenhando mal os papéis que escolheram. Estão canastrões. Cheios de caras e bocas, posando para as câmeras. Algo se perdeu nesta volta deles ao “Power Couple”.

Atualizado à 0h15 de 6/6: D´Black e Nadja foram eliminados com 48,41% dos votos na noite desta terça-feira. O casal estava na DR junto com Tati Minerato e Marcelo Rocha. Desta forma, a segunda chance da dupla durou apenas sete dias.

Por que Power Couple é o melhor pior reality da televisão

Veja também
Explosiva! Quem é a mulher do D’Black que causa polêmica no “Power Couple”?
Sem querer, Créu protagoniza um dos momentos mais cômicos do Power Couple


Comentários são sempre muito bem-vindos, mas o autor do blog publica apenas os que dizem respeito aos assuntos tratados nos textos.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo