PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

Globo renova a imagem com menções a concorrentes em seus programas

Mauricio Stycer

20/04/2018 15h35


Em meio à final do "BBB18", num momento de grande exposição e audiência na noite de quinta-feira (19), a Globo dedicou cinco minutos do episódio para a exibição de um quadro de humor em que fez referências a programas de três emissoras concorrentes – SBT, Band e RedeTV!.

Não é a primeira vez que isso ocorre, mas tem se tornado mais frequente nos últimos anos. O humorístico "Tá no Ar", com a sua proposta de rir da programação da TV, se tornou o porta-bandeira desta postura mais relaxada da emissora. Em abril de 2016, num momento de enorme repercussão, Carlos Alberto de Nóbrega gravou uma participação especial, ao lado de Marcius Melhem, evocando "A Praça É Nossa" dentro do programa da Globo.

Tiago Leifert explicou a brincadeira do "BBB18" da seguinte forma: "O 'BBB' transborda esta casa, esta emissora, e acaba indo também para outros programas da TV brasileira, que falam muito do 'BBB'. Então, a gente resolveu fazer uma homenagem a eles e também ao 'Tá no Ar', que é nosso vizinho aqui e gosta de brincar com outros programas."

Leifert encarnou José Luiz Datena, Nelson Rubens e Faustão. Também houve referências aos programas "Casos de Família", "Você na TV" e "Teste de Fidelidade". O apresentador ainda fez menção a Sonia Abrão, explicando porque não citou o programa da apresentadora da RedeTV! no quadro. Não houve, como se notou, menção alguma a programas da Record.

Ao fazer estas homenagens bem-humoradas a programas da concorrência, a Globo dá uma renovada em sua imagem. Troca a impressão de arrogância por uma, bem mais simpática, de generosidade com concorrentes que, no fundo, não a incomodam muito.

Dez motivos para lembrar do "BBB18"


Comentários são sempre muito bem-vindos, mas o autor do blog publica apenas os que dizem respeito aos assuntos tratados nos textos.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.