Blog do Mauricio Stycer

De cada 4 espectadores de Carcereiros na web, só um foi até o fim da série

Mauricio Stycer

06/04/2018 17h18

A experiência de lançar a série “Carcereiros” apenas para assinantes da Globo Play revelou-se frustrante para a emissora. Disponíveis desde junho de 2017, os 12 episódios da primeira temporada foram vistos, no total, 849,5 mil vezes. O primeiro episódio, o mais popular, foi visto 192 mil vezes. Já o último, apenas 45 mil vezes. Ou seja, de cada quatro espectadores que assistiram à estreia, apenas um viu o desfecho. Esta diferença sinaliza que houve rejeição grande à série.

Os números também são muito baixos na comparação com o público da televisão aberta. Para se ter uma ideia, um ponto de audiência no Painel Nacional de Televisão, que representa 15 grandes centros urbanos, corresponde a 693 mil espectadores. Em São Paulo, maior mercado do país, um ponto no Ibope equivale a 201 mil espectadores. Séries dramáticas da Globo exibidas depois da novela das 21h não registram menos do que 15 pontos, em média, de audiência.

Veja a audiência de cada episódio, como constava no próprio aplicativo da emissora na tarde desta sexta-feira (06).

Episódio 1 – 192.337 views
2 – 97.898
3 – 83.913
4 – 68.324
5 – 60.608
6 – 57.038
7 – 54.349
8 – 53.978
9 – 47.038
10 – 41.659
11 – 46.719
12 – 45.617

Nesta sexta-feira, a Globo anunciou que vai lançar a série na TV a partir de 26 de abril. Além dos 12 episódios disponíveis online, outros três inéditos também serão exibidos.

Baseado em um livro de Drauzio Varella, a série de Marçal Aquino, Fernando Bonassi e Dennison Ramalho gira em torno de Adriano (Rodrigo Lombardi), um agente carcerário, e descreve variadas situações de tensão e violência envolvidas no trabalho dele.

A série conta também Othon Bastos, Mariana Nunes, Giovanna Ríspoli, Aílton Graça e Tony Tornado, no elenco e tem participações especiais de Chico Diaz, Matheus Nachtergaele, Projota, Letícia Sabatella, Carol Castro, Caco Ciocler, Gabriel Leone, Samantha Schmutz, entre outros.

Em participação no Rio Content Market, um evento dedicado a negócios do mercado audiovisual, realizado esta semana, Ana Gabriela, diretora de produção da Globo, classificou a experiência de lançar “Carcereiros” apenas na Globo Play como “extraordinária”.

“Há mais de um ano estamos trabalhando o nome da série na mídia. Quando decidimos disponibilizar a primeira temporada na íntegra no GloboPlay, testamos uma nova janela que atende a um formato de consumo de maratona, que atende a um grande público. E o resultado foi extraordinário”, disse ela, conforme registrado pelo site Meio & Mensagem.

“Mas isso não diminuirá, certamente, o alcance que ela terá quando atingir a massa da TV aberta. Os públicos são complementares e estão dispostos a consumir de diferentes formas”, completou.

Veja também
“É bom confrontar um pouco o público”, diz o diretor de “Carcereiros”


Comentários são sempre muito bem-vindos, mas o autor do blog publica apenas os que dizem respeito aos assuntos tratados nos textos.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo