Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Top 10: Silvio ouve críticas, finge ser marciano e ri da filha Silvia

Mauricio Stycer

05/03/2018 02h24


Silvio Santos não estava em um de seus dias mais afiados, mas ainda assim foi, como de hábito, a maior atração do Trofeu Imprensa 2018. Exibido na noite de domingo (04), no SBT, a cerimônia de entrega do prêmio girou em torno dos comentários, gafes e piadas do apresentador.

O Troféu Imprensa é um dos momentos em que Silvio mais se diverte no papel de “marciano”, aquele sujeito que acaba de chegar ao planeta Terra e não conhece ninguém. Agiu assim ao anunciar um prêmio para a cantora Marília Mendonça e ao entregar troféus para Vanessa Giácomo e Guilherme Winter.

Um momento curioso na premiação ocorreu no anúncio do melhor programa jornalístico. Dois jurados, Leo Dias e Flavio Ricco, fizeram críticas à falta de investimento do SBT no setor, e Silvio ouviu em silêncio, sem responder nada. Outra crítica, anônima, foi feita por um dos jurados que, na votação de melhor apresentador, escreveu que Silvio não deveria mais concorrer. Ele, aparentemente, não gostou da sugestão.

Abaixo, dez momentos memoráveis do Troféu Imprensa:


Silvio: Você tá com quantos anos agora?
Sergio Chapelin: 76
Silvio: Tá mais velho do que eu, companheiro.
Chapelin: Estou na Globo há 45 anos
Silvio: Quem está dirigindo a Globo? São os filhos do Roberto Marinho ou o Carlos…
Chapelin: Schroder.
Silvio: Schorder… Não conheço ele. É ele que agora dirige a Globo? Os filhos do Roberto não querem nada?

“Eu não vejo televisão, tô sempre na Netflix. Tô fazendo muita propaganda da Netflix e não tô ganhando nada. Isso é contra a minha natureza. Acabei de ver 'Casa de Papel'.”


“Vou chamar uma moça que eu sinceramente não conheço. Nem pessoalmente nem de nome. Vanessa Giácomo. Por que todo mundo levantou? Tem alguém da Rede Globo aí?''

“Eu nunca ouvi falar de Marília Mendonça? Ela tem alguma música bonita? Alguma música boa? (ouve trechos de uma canção) Não conheço, nunca ouvi falar… Não conheço, fazer o quê?”

“O ganhador do Trofeu Imprensa de melhor ator… Não conheço. O ator que fez Moises. Devia conhecer. Judeu como eu sou… E eu que sou judeu, não vi (a novela 'Os Dez Mandamentos'). O filme eu vi… Ele é famoso? Mas na Record? Ih, a Record está sendo vista.''


“Se fosse minha mulher, não deixava''. (sobre o vestido da Eliana)

Leo Dias lamenta a “falta investimento do SBT em jornalismo'' e SIlvio Santos não responde nada. Flavio Ricco concorda com Leo e o Patrão permanece em silêncio

Nelson Rubens diz que “cogitam'' colocar Tatá Werneck no lugar do “Altas Horas''. “Vão mandar o Serginho (Groisman) embora? Ninguém dura tanto na televisão. Só sendo dono mesmo.''

“Melhor programa infantil de 2016. Só tem programa do SBT. 'Mundo Disney', 'Bom Dia e Cia', 'Patati Patatá'… O Mickey Mouse não pode vir? O Pateta não veio? O Pato Donald não pode vir? Então veio só a Silvia Abravanel''.

De Silvio para Silvia: “Você tá gritando muito no programa. Tá falando alto e depressa. Não precisa. Seja mais coloquial. Fala com as meninas como se você estivesse com as suas filhas.”

Veja também
Com três prêmios, “A Força do Querer'' é destaque no Troféu Imprensa

Comentários são sempre muito bem-vindos, mas o autor do blog publica apenas os que dizem respeito aos assuntos tratados nos textos.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.