Blog do Mauricio Stycer

Em nova campanha, SBT parece alegre com a compra de Chaves pelo Multishow

Mauricio Stycer

06/02/2018 05h01

É visível a alegria do SBT com a notícia de que o Multishow comprou os direitos de exibição de “Chaves” para a TV paga. Na última terça-feira (30), assim que foi anunciado o acordo do canal do Grupo Globo com a Televisa e o Grupo Chespirito, a emissora de Silvio Santos divulgou mensagens bem-humoradas nas redes sociais, afirmando: “A turma do Chaves tá de olho… Só observando os memes aqui”.

Alguns dias depois, o SBT voltou a publicar provocações a respeito do negócio em suas redes sociais. O canal divulgou um vídeo em que Chaves, Chiquinha e Quico brigam para escolher o canal a que querem assistir. “Quando eu lembro que o Chaves continua no SBT”, escreveu o perfil (veja abaixo).

E um canal afiliado do SBT, a TV Serra Dourada, de Goiás, foi além e debochou da compra dos programas mexicanos pela Globosat. “Pagar para ver Chaves? No SBT é de graça!”, escreveu.

Esta semana, o SBT anunciou a divulgação de uma campanha publicitária a respeito, que será veiculada em veículos digitais, como Meio & Mensagem, Adnews e o UOL. A peça (imagem acima) tem o objetivo de “lembrar a todos que ainda detém, de maneira exclusiva, os direitos de transmissão de Chaves na TV aberta”, informa a emissora. “Para afastar qualquer suspeita e tranquilizar o público, o SBT reforça na peça que mantém a transmissão de maneira gratuita para o telespectador”.

Tenho algumas hipóteses para explicar esta alegria, quase empolgação, do SBT com a compra dos direitos de “Chaves” pelo Multishow. A série mexicana é exibida pelo canal de Silvio Santos desde 1984. Apesar do sucesso de audiência, sempre foi considerada, por críticos e diretores do próprio SBT, como uma atração tosca, brega, que contribuía para uma imagem envelhecida da emissora.

Ao adquirir os direitos, o Multishow está, de certa forma, avalizando a aposta que Silvio Santos fez por mais de três décadas. O canal do grupo Globo está reconhecendo algo que o SBT viu antes, muito antes. Está dizendo que “Chaves” tem valor, tem mercado e tem público – coisas que a emissora da Anhanguera sempre soube.

Por outro lado, esta fixação do SBT em “esclarecer” os fãs que continuará a exibir a série e que só na emissora de Silvio Santos vai ser de graça tem um duplo efeito. Esta campanha, no fundo, acaba fazendo publicidade gratuita para o Multishow, ao informar o público que “Chaves” terá uma nova casa em breve.

Veja também
Globosat compra séries “Chaves” e “Chapolin” e vai exibi-las no Multishow
SBT provoca Multishow: “Pagar para ver ‘Chaves’? Aqui é de graça!”

Comentários são sempre muito bem-vindos, mas o autor do blog publica apenas os que dizem respeito aos assuntos tratados nos textos.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo