Blog do Mauricio Stycer

Terceira edição do “Dancing Brasil” em nove meses só muda o dia, e faz bem

Mauricio Stycer

18/01/2018 00h20


Sem medo de esgotar a fórmula nem de cansar o espectador, a Record estreou nesta quarta-feira (17) a terceira edição do “Dancing Brasil” em um intervalo de menos de dez meses.

Comandado por Xuxa Meneghel, a competição de dança foi exibida pela primeira vez entre 3 de abril e 26 de junho de 2017 e, logo depois, entre 24 de julho e 25 de setembro ganhou uma segunda edição. Nas duas ocasiões, ocupando a faixa das segundas-feiras, o programa registrou medias entre 5 e 6 pontos no Ibope, em São Paulo.

A maior novidade desta terceira edição é o dia em que o programa vai ao ar – às quartas-feiras, no horário que era ocupado por Gugu Liberato. Tenho a impressão que será uma boa experiência para o “Dancing Brasil” competir com as noites de futebol da Globo, especialmente nestes primeiros meses do ano, em que ocorrem competições estaduais menos atraentes.

Segundo o Ibope, o episódio de estreia da nova temporada registrou média de 8,1 pontos, a maior na história do programa, mas ainda assim deixando a Record em terceiro lugar no horário. A Globo ficou em primeiro, com 20 pontos, seguida pelo SBT (9,1).

A outra novidade na estreia foi a substituição de Sergio Marone por Leandro Lima na função de assistente de Xuxa. Quase não deu para notar. Saiu um ator, entrou outro e o texto segue o mesmo, repleto de perguntas óbvias e mensagens de apoio aos candidatos.

A abertura do programa, como de hábito, foi caprichada. Uma coreografia, gravada em um viaduto em São Paulo, buscou reproduzir a cena inicial do filme “La La Land” (2016). Xuxa segue com a mesma animação de sempre e o trio de jurados (Jaime Arôxa, Fernanda Chamm e Paulo Goulart Filho), igualmente, continua eficiente, mesclando broncas com incentivo aos candidatos. Na estreia, nenhum casal foi eliminado.

Atualizado em 18/1, às 12h30.


Comentários são sempre muito bem-vindos, mas o autor do blog publica apenas os que dizem respeito aos assuntos tratados nos textos.

Veja também
Xuxa e Geovanna Tominaga ironizam Susana Vieira no “Dacing Brasil”

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo