PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

Entregando a vingança que o público quer ver, novela bate recordes seguidos

Mauricio Stycer

14/12/2017 23h06


Na semana da volta de Clara (Bianca Bin) a Palmas, para dar início ao seu plano de vingança, "O Outro Lado do Paraíso" ultrapassou pela primeira vez a barreira dos 40 pontos no Ibope em São Paulo.

A novela de Walcyr Carrasco bateu recorde no capítulo de segunda-feira (11) ao atingir 40,2 pontos de média. No dia seguinte (12), superou o número anterior, alcançando 42 pontos. Como sempre ocorre, houve uma queda no capítulo de quarta-feira (13), indo para 35,9 pontos.

Nesta quinta (14), que terminou com a entrada triunfal de Clara na festa beneficente, diante de toda a "sociedade" de Palmas, a novela voltou a registrar média acima de 40 pontos. Segundo o Ibope, 42,2 pontos – novo recorde.

O segredo deste crescimento parece claro. Depois de uma primeira fase pesada e lúgubre, Walcyr Carrasco injetou ação na trama e está oferecendo, com rapidez, chance de a mocinha da história dar a volta por cima. É exatamente o que o espectador deseja ver.

O texto segue com os mesmos problemas da primeira fase – duro, abrupto, sem qualquer sutileza. Mas oferecendo, ao menos, alívio para quem estava cansado de tanto sofrimento.

Como já havia ocorrido em "Verdades Secretas", a direção sofisticada de Mauro Mendonça Filho compensa os sustos que o espectador leva com os diálogos eventualmente até grosseiros.

Que venha a vingança de Clara! E mais recordes…

Veja também
Guinada na novela é a chance de Walcyr corrigir os muitos erros da 1ª fase
Trama de O Outro Lado do Paraíso lembra filme americano; Globo nega plágio
Por que a saga de Clara na novela lembra tanto "O Conde de Monte Cristo"?
"O Outro Lado do Paraíso" bateu um recorde de audiência inédito desde 2000

Comentários são sempre muito bem-vindos, mas o autor do blog publica apenas os que dizem respeito aos assuntos tratados nos textos.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.