Blog do Mauricio Stycer

“MasterChef” já fica 75% do ano na grade da Band e vê a audiência cair

Mauricio Stycer

07/12/2017 13h42


A Band exibiu o “MasterChef” ao longo de 39 semanas em 2017 – fora os especiais. Isso significa dizer que o programa esteve na grade da emissora ao longo de 75% do ano. A audiência, como se pode imaginar, apontou para baixo.

A dependência da emissora em relação ao formato é crescente e visível. A primeira edição com cozinheiros amadores, em 2014, teve 16 participantes e 17 episódios. Foi um grande sucesso comercial, de audiência e repercussão.

No ano seguinte, já houve um pequeno crescimento, com 18 candidatos e 18 episódios. E, de quebra, 35 dias depois da final, a emissora lançou o “MasterChef Junior”, com 20 participantes e apenas nove episódios. Assim, foram 27 semanas, ou meio ano, de reality de culinária em 2015.

O sucesso levou, em 2016, a uma nova extensão do programa – 21 participantes e 25 episódios (cinco meses de programa). E o lançamento do “MasterChef Profissionais”. A estreia ocorreu em 4 de outubro, 42 dias depois da final da terceira edição. Foram 11 episódios, até 13 de dezembro. O ano, portanto, teve 35 semanas de reality na Band.

Em 2017, a dependência do “MasterChef” alcançou o ápice (até agora). A edição normal, novamente com 25 episódios, terminou em 22 de agosto e a versão “Profissionais” foi ao ar apenas duas semanas depois. Além disso, o programa foi mais longo – 14 episódios. Ou seja, um total de 39 semanas de programa.

A audiência média do primeiro “MasterChef Profissionais”, em São Paulo, foi de 6,84 pontos. Este ano, mais longo e com menor intervalo em relação à versão com cozinheiros amadores, a média despencou para 4,86 pontos. A mensagem do público parece clara, não?

Veja também
Pablo Oazen supera Francisco e é campeão do “MasterChef – Profissionais”

Comentários são sempre muito bem-vindos, mas o autor do blog publica apenas os que dizem respeito aos assuntos tratados nos textos.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo