Blog do Mauricio Stycer

Desafio de Apocalipse é provar que queda de O Rico e Lázaro foi acidente

Mauricio Stycer

21/11/2017 16h35

O público da Record está começando a se cansar de novelas bíblicas? Esta é, talvez, a questão mais importante que “Apocalipse” terá que responder nos próximos meses. A trama de Vivian de Oliveira, que estreia nesta terça-feira (21), tem a missão de mostrar que os números alcançados por “O Rico e Lázaro” foram um acidente de percurso e não representam uma tendência. Veja os números abaixo e note a queda abrupta registrada pela mais recente trama bíblica da emissora:

Média de audiência em São Paulo

“Os Dez Mandamentos” (23/3 a 23/11/2015) – 16,4 pontos
“Os Dez Mandamentos 2” (4/4 a 4/7/2016) – 15,6
“A Terra Prometida” (5/7/2016 a 13/3/2017) – 14,5 pontos
“O Rico e Lázaro” (13/3 a 20/11/2017) – 10,1 pontos

Média no Painel Nacional de Televisão
“Os Dez Mandamentos” (23/3 a 23/11/2015) – 15,4 pontos
“Os Dez Mandamentos 2” (4/4 a 4/7/2016) – 14.0
“A Terra Prometida” (5/7/2016 a 13/3/2017) – 14,2 pontos
“O Rico e Lázaro” (13/3 a 20/11/2017) – 11,0 pontos (sem os últimos dois capítulos)

Encerrada nesta segunda-feira (20), a novela escrita por Paula Richard, aparentemente, teve a sua audiência afetada por dois fatores “externos”. O primeiro, a decisão da Record, junto com o SBT e a RedeTV!, de formar a Simba e romper com as principais operadoras de TV paga em São Paulo e Brasília.

O rompimento ocorreu no dia 30 de março, dia do 14º capítulo de “O Rico e Lázaro”. Naquela quinta-feira, em São Paulo, a novela registrou 8,8 pontos, contra 12,6 da véspera. O curioso é que o acordo com a Simba, cinco meses depois, não ajudou muito. A trama registrou um pequeno crescimento, mas permaneceu com média em torno de 10 pontos, inclusive na reta final, agora em novembro.

O segundo ponto que pode ter afetado a audiência de “O Rico e Lázaro” foi o excelente desempenho de “A Força do Querer”, na Globo. A novela de Gloria Perez alcançou o melhor resultado no horário desde 2013 e turbinou a audiência da emissora carioca.

A Record argumenta que, apesar da queda nacional de “O Rico e Lázaro”, a sua novela garantiu a vice-liderança nos principais mercados ao longo de todo o período de exibição. É um dado importante, de fato. Assim como também é notável que a faixa segue como a principal audiência diária da emissora (eventualmente, perde para “A Fazenda”).

Sob esta perspectiva geral, “Apocalipse” estreia em um cenário muito melhor. A Record está de volta ao cardápio de todas as operadoras e a principal novela da Globo, “O Outro Lado do Paraíso”, está longe de alcançar os números da trama anterior. A verificar o que o Ibope dirá nas próximas semanas e meses.

Veja também
Estreia de “Apocalipse” supera último capítulo de “O Rico e Lázaro”
Nova novela bíblica da Record traduz Apocalipse para os dias de hoje

Comentários são sempre muito bem-vindos, mas o autor do blog publica apenas os que dizem respeito aos assuntos tratados nos textos.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo