Blog do Mauricio Stycer

Não deve ser fácil namorar com tanta gente em volta olhando

Mauricio Stycer

04/11/2017 05h01

A foto de Fátima Bernardes de mãos dadas com um homem num shopping fez a alegria do Twitter na noite de quinta-feira (02). Muito querida, a apresentadora encontrou apoio entusiasmado do público feminino, que não apenas aprovou o eleito como ainda festejou o fato de ser mais jovem do que ela.

Será que Fátima quis tornar pública a imagem do homem ao seu lado? Estava preocupada em se esconder? Mesmo que tenha decidido se expor publicamente, será que a apresentadora tinha ideia do que iria acontecer em seguida? Duvido.

Como costuma ocorrer em dia de divulgação do elenco do “Big Brother Brasil”, uma multidão de repórteres saiu a campo para encontrar informações sobre o par da apresentadora.

Em pouco tempo, a ficha começou a aparecer. Nome (Túlio), sobrenome (Gadêlha), idade (29), diferença de idade em relação a Fátima (26 anos), origem (pernambucano), formação (bacharel em direito)…

Daí à pesquisa nos perfis do rapaz nas redes sociais foi um pulo. Não ocorreu a Túlio (ou ele não quis) trancar suas contas aos olhos dos curiosos. E os perdigueiros da mídia puxaram a ficha toda.

Militância política de esquerda, ex-candidato a deputado federal, defensor do “fora Temer”, crítico à cobertura da Globo, ironias com William Bonner e, até, uma doação feita por uma empresa envolvida na Lava Jato.

Será que Fátima estava sabendo disso tudo? Não importa, na verdade. A questão é que, ao virar uma celebridade da noite pro dia, Túlio se tornou íntimo de milhares de pessoas. Que já estão dando palpites sobre a sua vida, a sua trajetória e o seu relacionamento com a apresentadora.

Coloque-se no lugar de Fátima. Não é uma situação agradável. Sei que meus colegas jornalistas estão apenas fazendo o trabalho deles. Mas tenho pena destes dois. É muita gente olhando ao mesmo tempo.

Comentários são sempre muito bem-vindos, mas o autor do blog publica apenas os que dizem respeito aos assuntos tratados nos textos.

Veja também
A fila andou? Fátima Bernardes vai de mãos dadas com moreno ao cinema
Bonner “chateado”? Romance de Fátima movimenta as redes sociais com memes

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo