Blog do Mauricio Stycer

Tatá volta menos ansiosa e mais curiosa na segunda temporada de Lady Night

Mauricio Stycer

15/10/2017 07h01


Exibida entre abril e maio deste ano, a primeira temporada de “Lady Night” permitiu a Tatá Werneck mostrar a sua versatilidade como comediante. Engraçada, inteligente, boa de improviso, ela comandou um talk show marcado por pouca conversa e muitas brincadeiras com atores, cantores e celebridades.

Uma segunda temporada, logo encomendada, acaba de estrear. Um timaço passou pelo palco do Multishow nesta primeira semana: Neymar, Cauã Reymond, Cleo Pires, Daniela Mercury, Pablo Vittar e Gloria Maria.

Tatá surpreende por ser muito debochada e, ao mesmo tempo, estar sempre rindo de si mesma. É uma combinação que desarma a maioria dos convidados. Quando se dão conta de que estão sendo submetidos a situações ridículas, ela está ali ao lado, fazendo as mesmas brincadeiras infames.

Tive a impressão que, em relação à primeira temporada, Tatá está menos ansiosa. Respira alguns segundos a mais entre um comentário e outro, o que torna a sua dicção muito mais clara. Também parece mais curiosa em relação aos entrevistados, capaz de ouvi-los falar até um minuto sem interrupções.

A entrevista com Gloria Maria foi exemplar desta nova fase de Tatá. Deixou a jornalista falar, contar histórias, até mesmo abordar um tema sério (a adoção das duas filhas) e divertir o público com suas histórias de pescador.

A conversa com Daniela Mercury foi, talvez, a menos bem-sucedida, mas a tensão no ar produziu bons momentos. A cantora criticou Tatá por usar o verbo “assumir” ao se referir ao momento em que ela comunicou ter se casado com uma mulher. “Tem uma carga negativa”, disse Daniela. “Apenas casei”.

A conversa, sem muitas piadas, surpreendeu a apresentadora. Depois de fazer um comentário sobre feminismo, Tatá riu de si mesma: “E eu falei sério pra caralho! Chupa, Bial!”

O primeiro convidado da nova temporada foi Neymar. O roteiro da entrevista, inicialmente, privilegiou o desconhecimento de Tatá sobre futebol, o que foi um desperdício. Mas o jogador, além de rir muito com a apresentadora, teve a chance de se mostrar ao falar do filho. Ele classificou como “horrível” a sua primeira reação ao saber que seria pai.

Um bom tema, o sensacionalismo de sites de celebridades, foi explorado na entrevista com Neymar e, depois, também na conversa com Gloria Maria.

Cauã Raymond, muito à vontade, só travou quando Tatá foi indiscreta sobre sexo – um tema que Cleo Pires gabaritou.

Como na primeira temporada, o quadro “entrevista com o especialista” segue sendo um dos destaques com as perguntas nonsense de Tatá, mas os convidados agora parecem mais preparados para evitar o ridículo.

Um aspecto cruel deste tipo de programa de humor é que mesmo as melhores piadas cansam e precisam ser constantemente renovadas. Mas, a julgar pela primeira semana da segunda temporada de “Lady Night”, não falta inspiração e entusiasmo a Tatá Werneck.

Veja também
Tatá Werneck dá show em Lady Night, mas deveria ouvir mais os entrevistados
Vai ser difícil lembrar de algo dito no ótimo “Lady Night” de Tatá Werneck

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo