PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

Burrice de Bibi bate recordes e supera a lógica em “A Força do Querer”

Mauricio Stycer

07/09/2017 05h01


Desde o início de "A Força do Querer", os espectadores se viram obrigados a aceitar o comportamento desastrado de Bibi sob a justificativa de que o amor em excesso obscurece a visão. A personagem de Juliana Paes faz tudo errado, em todas as situações, sempre. E a razão é uma só: ela ama Rubinho (Emilio Dantas) demais.

Essa dedicação ao marido, em nome do amor, levou Bibi a tomar péssimas decisões em todos os momentos da novela – antes, durante e depois que Rubinho mergulhou na vida do crime. Estragou a sua vida, como sempre aponta a mãe, Aurora (Elizângela), desesperada com a sucessão de besteiras cometidas pela filha.

Uma das coisas que mais irrita em Bibi é que ela parece não compreender a estupidez das suas ações. Esta semana, a personagem bateu todos os recordes ao pedir para o marido fotografá-la "nadando" numa "piscina" de dinheiro. O deslumbre com a riqueza e a ostentação levaram a imagem às redes sociais. Em consequência, lógico, a polícia voltou a caçá-la.

E Bibi, surpresa ao ser alertada pelo próprio filho (coitado) que estava sendo procurada, não conseguiu imaginar a razão. Por favor…

A burrice de Bibi já não pode mais ser creditada exclusivamente ao excesso de amor que devota por Rubinho. Da maneira como está sendo retratada por Gloria Perez, a personagem parece ter algum problema maior.

Veja também
De irritante a perigosa, transição de Bibi é crucial para A Força do Querer

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.