Blog do Mauricio Stycer

Mudam os candidatos, mas o “MasterChef” continua igual... e fascinante

Mauricio Stycer

23/08/2017 00h58


Melhor e mais rentável atração que a Band exibe desde 2014, o “MasterChef” chegou ao final mais uma vez nesta terça-feira (22) para recomeçar dentro de duas semanas. Entre o último episódio da quarta temporada e a estreia da segunda versão do Profissionais, a emissora exibirá um documentário sobre… o “MasterChef”.

O reality culinário se tornou, assim, inescapável na grade da emissora.

Acho surpreendente que, mesmo sem mudar nada, o programa permaneça fazendo sucesso e mobilizando o público. Reconheço que cheguei a imaginar que a Band estava queimando o formato com esta sua insistência em se agarrar ao “MasterChef” como tábua de salvação.

Em março de 2016, na estreia da terceira temporada, escrevi que os jurados estavam privilegiando o show, transformando suas performances em exibições teatrais e se arriscando a cansar o público. Minha previsão estava errada.

Há algo de fascinante nesta repetição. Mudam os candidatos, mas tudo continua igual e divertido. O trio de jurados, a mecânica do programa, os detalhes que irritam, o nervosismo forçado, a torcida por uns e a rejeição por outros. É tudo sempre como na semana anterior – e a gente continua vendo e achando bom.

Até quando? Não me arrisco mais a dizer. Está claro que o “MasterChef” é, por assim dizer, uma vítima do seu sucesso. E carrega esta responsabilidade por conta da dificuldade que a Band vem tendo para encontrar outras âncoras para a sua programação.

Mas enquanto Paola Carosella, Erick Jacquin e Henrique Fogaça continuarem nos entretendo com este teatro semanal e emitindo julgamentos severos com cacoetes que amamos odiar, está tudo bem.

Em tempo: A vencedora do programa foi a candidata Michele Crispim, superando a favorita Deborah Werneck em uma final emocionante. Mas o resultado, na prática, é o que menos importa. Daqui a duas semanas, já teremos nos esquecido disso – e tudo vai recomeçar.

Audiência: A final do “MasterChef” registrou média de 8 pontos em São Paulo, o melhor resultado da temporada. O programa chegou a ter pico de 10 pontos e deixou a Band na liderança do Ibope por 51 minutos.

Veja também
Deborah faz três farofas na final do “MasterChef” e vira meme
Michele bate Deborah e é campeã do “MasterChef”: “Prova da força da mulher”

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo