Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Só a Globo muda a programação e transmite votação histórica sobre Temer

Mauricio Stycer

02/08/2017 22h28


A votação em que a Câmara dos Deputados decidiu não autorizar a abertura de investigação contra o presidente Temer alterou a programação apenas da Globo. Todas as demais emissoras de TV aberta comercial mantiveram suas programações cotidianas.

A situação foi bem diferente da ocorrida em 17 de abril, quando a Câmera autorizou a abertura do processo de impeachment da então presidente Dilma pelo Senado. Naquela ocasião, apenas o SBT não alterou a sua programação normal, enquanto Globo, Record, Band e RedeTV! exibiram a longa sessão.

Nesta quarta-feira (02), a Globo interrompeu a novela “Novo Mundo” pela metade e passou a exibir a votação ao vivo, até às 21h55, aproximadamente. Por conta disso, deixou de exibir o seu telejornal regional, “Pega Pega”, “Jornal Nacional” e “A Força do Querer”. Renata Vasconcellos manteve o público informado sobre estas alterações à medida em que a votação avançava.

Band e RedeTV!, com programação vendida para igrejas no horário nobre, nem puderam dar flashes sobre o andamento da votação.

Ambas as votações foram consideradas históricas. A de 2016, abriu caminho para o afastamento de Dilma, aprovado pelo Senado em 12 maio, e o seu impeachment em 31 de agosto. A votação desta quarta-feira marcava a primeira vez em que um presidente da República foi denunciado no exercício do mandato por crime de corrupção passiva. Se a Câmara vetasse o parecer que foi a plenário, Temer seria julgado pelo STF.


Veja também

Deputados livram Temer de denúncia por corrupção e barram investigação no STF
Por decisão de Silvio Santos, SBT não vai cobrir o impeachment no domingo
Apesar da vitória no Ibope, desprezo pelo jornalismo é uma derrota do SBT

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.