PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

Exposição de Silvio ganha mais duas semanas, mas não baterá recorde do MIS

Mauricio Stycer

06/03/2017 12h16


O MIS (Museu da Imagem e do Som) decidiu prorrogar por mais duas semanas a exposição "Silvio Santos vem aí". Programada para terminar no próximo dia 12 de março, ela ficará aberta até o dia 26.

A exposição recebeu até o momento 77 mil visitantes. Nos próximos dias chegará a 80 mil, tornando-se a terceira exposição mais visitada do MIS, atrás apenas de "Castelo Rá-Tim-Bum" (410 mil visitantes) e "O Mundo de Tim Burton" (213 mil).

Inaugurada em 7 dezembro de 2016, a exposição de Silvio Santos ficará aberta, no total menos, por menos de quatro meses, um período mais curto do que as duas exposições campeãs de audiência – a do "Castelo" ficou no museu entre 16 de julho 2014 e 25 de janeiro de 2015, e a de Burton entre 3 de fevereiro e 5 de junho de 2016.

Considerando o período em que foi aberta (dezembro) e a duração menor, o MIS considera o número total de visitantes muito bom.

O próprio Silvio Santos parecia prever que a exposição não seria um arrasa-quarteirão. Em novembro de 2016, depois de ter participado uma reunião com a equipe do museu, o UOL registrou a observação de Gabrielle Araújo, curadora do MIS: "Ele está ciente da exposição e está bem empolgado. Ele acha que não vai muita gente (risos), aliás ele acha curioso estarem fazendo uma exposição sobre ele. Não tem noção de quantas pessoas irão à exposição, mas está empolgado".

Veja também
Nostálgica, exposição sobre Silvio Santos emociona até as filhas dele
Bastidores da exposição: Silvio rejeitou nomes de Hebe e de general em museu

UOL te leva à exposição sobre Silvio Santos

UOL Entretenimento

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.