Blog do Mauricio Stycer

Teste com Sophia Abrahão expõe a crise e falta de critérios do "Vídeo Show"

Mauricio Stycer

22/02/2017 12h00


Em crise permanente desde a saída de Mônica Iozzi em fevereiro de 2016, o “Vídeo Show” começou a testar esta semana mais uma apresentadora – a sétima. Sophia Abrahão se senta desde segunda-feira (20) em uma cadeira ocupada nos últimos 12 meses por nomes com perfis tão diferentes quanto Maira Charken, Susana Vieira, Joaquim Lopes, Rafael Cortez, Aline Prado e Giovanna Ewbank.

A dificuldade de encontrar um apresentador se explica pelo fato de Mônica ter criado um tipo original e divertido na bancada, mostrando que é possível fazer graça e ser inteligente mesmo em uma atração dedicada a louvar a própria Globo.

Sem encontrar o prumo, o “Vídeo Show” está totalmente desfigurado. Há 50 dias, por exemplo, dedica quase um terço de sua duração diária para a reprise de “Avenida Brasil” – é como se o quadro “Novelão” tivesse virado um “Vale Pena Ver de Novo”.

Na estreia de Sophia Abrahão na nova função, o “Vídeo Show” registrou 12,2 pontos em São Paulo, um aumento de 17% em relação às últimas quatro segundas. Não perdeu para o “Balanço Geral” durante um único minuto – um fato raríssimo, como observou o site Noticias da TV. Já na terça (21), a audiência caiu para 10,1 pontos – um pouco superior à média das últimas quatro terças, que foi de 9,9.

O que pode ter causado este resultado? Aos 25 anos, Sophia é inexperiente, nunca demonstrou maior conhecimento sobre história da TV e não parece especialmente desembaraçada para a função.

Apesar de ter um currículo bem magro na televisão, ela é um fenômeno em matéria de redes sociais: 4,5 milhões de seguidores no Facebook, 3,4 milhões no Instagram e 2,2 milhões no Twitter. Ela só não exibe números milionários no You Tube (conta “apenas” 192 mil inscritos em sua página).

Aos olhos do mercado, para um artista ser bem-sucedido nos dias de hoje não basta fazer trabalhos importantes ou ganhar prêmios relevantes. É preciso cultivar um grande fã-clube nas redes sociais.

A ideia de colocar Sophia Abrahão para apresentar o “Video Show” pode ter vindo daí, sugerindo que o poder destas comunidades na internet estaria orientando decisões dos executivos da emissora.

Quem olhar com atenção a lista de nomes já testados para o lugar de Monica Iozzi perceberá que não há critério nenhum ou lógica alguma a orientar as escolhas. Testar Sophia Abrahão, neste sentido, é justo – com a vantagem que ela traz junto este enorme “capital”, o seu fã-clube.

Veja também
“Acho que é minha praia”, diz Sophia Abrahão sobre apresentar “Vídeo Show”
Com Sophia Abrahão, Vídeo Show cresce 17% e lidera do início ao fim

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo