Blog do Mauricio Stycer

Espírito juvenil do “Pânico” segue vivo, mas programa volta em marcha lenta

Mauricio Stycer

06/02/2017 09h46

panico2017ladygaga
Como ocorreu nos últimos anos, a estreia da nova temporada do “Pânico”, neste domingo (5), expôs o grande dilema do humorístico – como reconquistar parte da audiência perdida sem correr o risco de desagradar aos fãs mais fieis? Como dar cara nova ao programa sem alterar o seu DNA?

No ar desde 2003, primeiro na RedeTV! e desde 2012 na Band, o “Pânico” sofre, como todo programa de humor, de um desgaste natural. E tem tentado atenuar o problema da única forma possível, mudando parte do elenco e criando novos quadros.

Relendo o que escrevi sobre a estreia do “Pânico” em 2015 e em 2016, vejo que a temporada de 2017 começou com menos expectativas. Depois de muitos anos, o programa está com novo diretor, mas não parece ansioso para mostrar novidades.

Ao contrário, o “Pânico” estreou em marcha lenta, com uma longa reportagem de Rodrigo Scarpa sobre a posse de Donald Trump na presidência dos EUA – um evento ocorrido em 20 de janeiro, 17 dias antes de o programa ir ao ar. E emendou com uma reportagem de Alfinete sobre a guerra do prefeito de São Paulo, João Dória, contra os pichadores, um assunto datado do início de janeiro, há mais de 30 dias.

Por outro lado, o espírito juvenil do programa segue vivo – e isso é bom. Emilio Surita anunciou que o “Pânico” exibiria com exclusividade o show de Lady Gaga programado para ir ao ar na noite de domingo durante a transmissão do Superbowl, a final do campeonato de futebol americano. O apresentador repetiu várias vezes o anúncio até que, finalmente, assistimos à entrada da Gaga do Pânico imitando a cantora americana.

“Nós sabemos zoar como ninguém”, avisou Emilio, antes da estreia de um novo quadro, “Banheiro em Pânico”, no qual Alfinete, Daniel Zuckerman e Bola, com a ajuda de câmeras escondidas e microfones, trolam homens em um banheiro público. Tive a impressão que o trio achou mais graça da brincadeira do que nós espectadores.

Na mesma linha, o programa também estreou o “Eu duvido”, com Vesgo, Zukerman e dois produtores fazendo micagens e trolagens dentro de um restaurante.

Duas novas criações ficcionais foram ao ar. “Prison Eike – a vida de Eike Batista em sua cela nada especial” e “Tá no Lar”, com o elenco do “Pânico” fazendo uma paródia do “Ta no Ar”. São duas ótimas ideias, mas com um velho problema: roteiro pouco inspirado.

Por duas horas e meia, Emilio prometeu mostrar “daqui a pouco” os bastidores da trolada de Rodrigo Scarpa em Carolina Cimenti, repórter da GloboNews – uma brincadeira que foi ao ar em 19 de janeiro (veja o vídeo acima). É um truque clássico do “Pânico”, o de criar expectativa do início ao fim com uma grande atração, mas fazer isso com uma brincadeira que todo mundo já havia visto? Foi um outro sinal de que o humorístico estreou sem muito entusiasmo.

Uma das mensagens exibidas na tela logo no início do programa dizia: “Assista hoje, comente amanhã”. É um objetivo que, por muitos anos, o “Pânico” alcançava sem fazer força. A estreia de 2017 lembrou que a missão não é mais tão fácil.

Audiência: O “Pânico registrou 4.4 pontos de média, em São Paulo, perdendo para o “Encrenca”, que obteve média 4.8. As atrações concorreram entre 22h e 23h e, neste período, o programa da RedeTV! ficou à frente do humorístico da Band durante 58 minutos não consecutivos, registrando média 5,31 contra 4,85.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo