Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Cena da semana: Chico Pinheiro mostra talento para criar memes na internet

Mauricio Stycer

08/01/2017 13h28

Na contramão de apresentadores e jornalistas de TV que se esforçam para parecer simpáticos, Chico Pinheiro construiu um grande fã-clube com base em uma espontaneidade e bom-humor que parecem naturais.

Apresentador do "Bom Dia Brasil" desde 2011, depois de uma trajetória de sucesso no "SP TV", ele está na escala dos que ocupam a bancada do "Jornal Nacional" nos plantões de sábado. E nesta semana, excepcionalmente, apareceu na noite de sexta-feira (06), substituindo William Bonner.

chicopinheirojornalnacionalAo encerrar o telejornal, Pinheiro repetiu um bordão que diz, sempre às sextas-feiras pelas manhãs, ao encerrar o "Bom Dia Brasil": "Graças a Deus hoje é sexta-feira, é vida que segue".

O comentário teve muita repercussão, talvez por ter sido feito em um telejornal com alcance maior que o matinal. Também surpreendeu porque, apesar dos esforços para tornar o "JN" menos sisudo, ele sempre termina de forma protocolar, com um "boa noite" ditos pelos apresentadores.

Por outro lado, Chico Pinheiro mostrou que já domina a arte prolongar a vida do que acontece na TV fora dela. Consciente do que fazia, o apresentador criou um meme, que fez a alegria dos seus fãs nas redes sociais.

Veja também
Chico Pinheiro encerra "JN" dando "graças a Deus que hoje é sexta-feira"

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.