Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Elenco de “A Lei do Amor” provoca críticas antes mesmo da estreia

Mauricio Stycer

03/10/2016 17h12

aleidoamormontagemCom duração prevista de cinco capítulos, a primeira fase de "A Lei do Amor" vai apresentar os principais protagonistas da trama e preparar o espectador para os desenvolvimentos futuros da história de Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari.

Antes mesmo da estreia, nesta segunda-feira (3), a escalação do elenco do prólogo já causou algumas dúvidas entre os espectadores. Bem-humorado, o leitor Iuri Barreto, noveleiro entusiasmado, observou um problema em três escolhas. Republico o comentário que ele fez em seu perfil no Facebook:

"ENCONTRE O ERRO – Hoje estreia a nova novela das 21h e, para a nossa felicidade, ela já começou cheia de furos cronológicos na escalação do elenco pra viver as duas fases da trama (1996 e 2016):
– Gabriela Duarte, de 40 anos, vira Regina Duarte, de 69.
– Thiago Martins, de 28, vira José Mayer, de 67.
– Vera Holtz, de peruca, vira Vera Holtz.
E isso porque a transição é só de 20 anos…"

Concorda?

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.