PUBLICIDADE
Topo

Mauricio Stycer

SBT ignora o próprio jornalismo e oferece R$ 10 mil por reportagens

Mauricio Stycer

29/06/2016 18h54


"Não é concurso! É compra de casos jornalísticos". Com essa mensagem, o SBT está divulgando um vídeo de 20 segundos no qual convoca jornalistas "de rádio, jornal ou televisão" a enviarem sugestões de reportagens. "O SBT está comprando, por R$ 10 mil, qualquer assunto que possa ser apresentado em nossos programas de televisão".

É normal emissoras contratarem jornalistas como colaboradores, para realizar uma ou mais reportagens. O que surpreende no caso é o SBT fazer uma convocação pública, dando a impressão de que está muito necessitado de ajuda.

Como se sabe, a emissora dispõe de um departamento de jornalismo, ao qual, supostamente, caberia a realização de boas reportagens.

O vídeo do SBT pode ser visto aqui.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.