PUBLICIDADE
Topo

Carnaval na Globo reverte tendência de queda e cresce no Rio e em São Paulo

Mauricio Stycer

09/02/2016 13h23

Ainda que polêmicas, as mudanças feitas pela Globo nos últimos anos nas transmissões dos desfiles de Carnaval têm mostrado resultados positivos em matéria de audiência. Os dados consolidados do Ibope de sexta, sábado, domingo e segunda apontam para um crescimento tanto no Rio quanto em São Paulo.

Em 2014, a Globo registrou em São Paulo média de 8,6 pontos nos quatro dias de Carnaval. No ano passado, houve um pequeno crescimento, para 8,9 de média. E este ano, a média foi de 10 pontos – um crescimento de 11% em relação a 2014.

No Rio, os resultados são ainda melhores. A emissora registrou média de 12,4 nos quatro dias de 2014 e 12,6 no ano passado. Já em 2016, a média foi de 15, dois pontos a mais (ou 16%) em relação a 2014.

Buscando reverter uma tendência de queda de audiência contínua, nos últimos anos a Globo reduziu o tempo de exibição dos desfiles, mudou o time de apresentadores e tem apostado na descontração cada vez maior dos seus repórteres.

Cada ponto no Ibope em São Paulo equivale a 69,4 mil residências. No Rio, a 43,3 mil. Os dados prévios estão sujeitos a alteração nesta quarta-feira (10), quando o Ibope divulgar os números consolidados.

Em tempo: A apuração do desfile em São Paulo, transmitida na tarde de terça-feira (9), rendeu 21 pontos à Globo, mais do que "Malhação" (19), que veio a seguir, e igual a "Eta Mundo Bom".

Veja abaixo, dia a dia, como foi a audiência este ano da emissora com Carnaval:

São Paulo
Sexta (22h56 às 8h): 11 pontos, crescimento de 2 pontos (ou 22%) em relação a 2015.
Sábado (22h50 às 6h59): manteve a média de 10 pontos.
Domingo (22h49 às 7h29): 9 pontos, um a mais (ou 13%) que no ano passado.
Segunda: (22h35 às 07h06) 10 pontos, um ponto a mais (ou 11%) que em 2015.

Rio
Sexta (22h56 às 5h19): 13 pontos, crescimento de 2 pontos (ou 15%) em relação a 2015.
Sábado (22h50 às 5h34): 12 pontos, aumento de 3 pontos (ou 33%) em relação à transmissão do ano passado.
Domingo (22h49 às 7h29): 15 pontos, um a mais (7%) que a transmissão de 2015.
Segunda (22h35 às 7h06): 17 pontos, mais 2 pontos (ou 13%) que em 2015.

Veja também
"Vai ficar estranho", diz Fátima sobre decisão da Globo de ignorar a Vila
TV Globo não vai transmitir desfile da Vila Isabel ao vivo
Empolgados, repórteres da Globo em SP parecem passistas de escola de samba
Paulo Barros critica Milton Cunha: "Globo dá microfone para qualquer um"

Atualizado em 10 de fevereiro.

O blog está no Twitter e no Facebook.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Mauricio Stycer