Blog do Mauricio Stycer

Ministério Público acusa Marcelo Rezende de estimular a violência na TV

Mauricio Stycer

21/01/2016 13h24


A cena mais chocante exibida pela televisão brasileira em 2015 pode se transformar em um caso judicial em 2016. No final da tarde de 23 de junho, “Cidade Alerta” e “Brasil Urgente” mostraram, ao vivo, uma perseguição policial que terminou com um agente da Rocam (Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas) atirando em dois homens caídos no chão.

O Ministério Público Federal em São Paulo considera que o apresentador Marcelo Rezende, do programa da Record, se posicionou de forma hostil e incitou à violência durante a transmissão.

“Se ele atirou é porque o bandido estava armado. E ele fez muito bem”, defendeu o apresentador do “Cidade Alerta” na hora (veja no vídeo abaixo). Menos entusiasmado, Datena disse: “Não sei se os caras apontaram o revólver para o policial, não vi. Provavelmente, sim”. Depois, revendo a cena, questionou a ação policial, sendo muito xingado nas redes sociais.

O procurador Pedro Antonio de Oliveira Machado, da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão em São Paulo, quer que a Record veicule uma retratação, por dois dias, no mesmo horário do “Cidade Alerta”, deixando claro que não concorda com a visão de Rezende.

Questionada pelo procurador antes que ele ajuizasse a ação, a Record argumentou que pelo fato de estar fazendo uma transmissão ao vivo não tinha como escolher as imagens que seriam exibidas, nem como prever o desfecho da ação.

O Ministério Público considera, porém, que a emissora, ao autorizar a transmissão, assumiu a responsabilidade pelo que foi visto. Além disso, argumenta o MP, a Record não viu problemas em reexibir imagens gravadas sobre o ocorrido.

Procurada, a Rercord informou que não foi notificada da ação. Caso a Justiça aceite o pedido do Ministério Público, a emissora irá se defender.

Leia também
Band e Record exibem ao vivo ação policial que termina com tiros e feridos
O horror, ao vivo

O blog está no Twitter, Facebook e Google+.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo