Blog do Mauricio Stycer

Porta dos Fundos foge do óbvio na sua primeira série para a TV

Mauricio Stycer

29/10/2015 05h01


Depois de mostrar a viabilidade de ganhar dinheiro fazendo vídeos de humor na internet, a produtora Porta dos Fundos se volta para a “velha mídia” e estreia na próxima segunda-feira (02) uma série em formato tradicional no canal pago Fox.

Este movimento, porém, não deve ser visto como um recuo ou uma rendição do grupo. Com pouco mais de três anos de vida e cerca de 2 bilhões de visualizações de seus vídeos no You Tube, o Porta dos Fundos chega à televisão disposto a se manter como referência de humor arejado e inteligente.

O primeiro episódio de “O Grande Gonzalez”, exibido para jornalistas nesta quarta-feira (28), sugere que o grupo acertou no alvo mais uma vez. É sempre arriscado avaliar um programa de dez episódios de 30 minutos com base apenas em um deles, mas este pouco que vi deixa claro que a usina de ideias e de criatividade da turma de comediantes segue a pleno vapor.

A série, criada e dirigida por Ian SBF, com roteiro dele, de Gregório Duvivier e Gabriel Esteves, descreve a investigação da morte de um mágico de festa infantil, Gonzalez (Luis Lobianco), ocorrida diante de dezenas de crianças.

Dois policiais (Antonio Tabet e João Vicente de Castro) tentam reconstituir os acontecimentos com base nos depoimentos das testemunhas – um palhaço (Fabio Porchat), um vendedor de cachorro-quente (Gabriel Totoro), a assistente de Gonzalez (Thati Lopes), um mágico rival (Duvivier), além do pai (Camilo Borges) e da madrasta (Clarice Falcão) do aniversariante.

No primeiro episódio, o palhaço Pirocadete relembrou dos fatos e levantou suspeitas com sua história. Parte da graça da série é fazer com que o relato do personagem oscile o tempo todo entre memória e imaginação, confundindo os policiais e o espectador. As mesmas situações serão narradas, sob outros pontos de vistas, por outras testemunhas.

Ian SBF cita duas referências da melhor qualidade para o seu trabalho, o drama “Breaking Bad”, de Vince Gilligan, e a comédia “Unbreakable Kimmy Schmidt”, de Robert Carlock e Tina Fey.

Com muito mais recursos do que os vídeos do Porta dos Fundos, a produção da Fox esbanja qualidade – das imagens ao som, passando por figurinos, caracterização e trilha sonora.

Como o Multishow tem feito com a suas séries de humor, a Fox resolveu apostar na exibição direta, de segunda a sexta, por duas semanas, de “O Grande Gonzalez”. O programa vai ao ar às 22h.

Veja um trailer:

O blog está no Twitter e no Facebook.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo