PUBLICIDADE
Topo

Documentário refaz o percurso do retirante de “Morte e Vida Severina”

Mauricio Stycer

23/10/2015 10h51

MorteVidaSeverinaVaqueiro
"Muita coisa que ele escreveu ainda existe. Ou pior", diz uma jovem entrevistada por Gerson Camarotti e Cristina Aragão depois de ler um trecho de "Morte e Vida Severina".

Os 60 anos da publicação da obra clássica de João Cabral de Melo Neto (1920-1999) servem de pretexto para o repórter e a diretora refazerem o percurso do retirante descrito em versos pelo poeta, do agreste à caatinga, da Zona da Mata a Recife.

O resultado desta viagem de duas semanas resultou no documentário "Morte e Vida Severina – 60 anos depois", que a GloboNews exibe neste sábado 24), às 20h50.

Nem tudo está igual ou pior. "Não existe mais essa cena", diz um entrevistado, falando da morte de crianças. A situação da água também está melhor, com a ajuda de cisternas, mostra o documentário.

Narrado pelo ator Jesuíta Barbosa, que lê trechos do poema de Cabral, "Morte e Vida Severina – 60 anos depois" resultou num programa muito bem acabado, sensível e, apesar de triste, com imagens de muita força.

O blog está no Twitter e no Facebook.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.