PUBLICIDADE
Topo

Christiane Pelajo foi afastada, e não pediu para sair, do “Jornal da Globo”

Mauricio Stycer

19/10/2015 13h06

christianepelajo
Christiane Pelajo estava em São Paulo no início da tarde de quarta-feira, 14 de outubro, quando recebeu um telefone da direção do jornalismo da Globo pedindo que fosse ao Rio para uma reunião. Assustada, ela perguntou se era algo sobre o seu contrato. Ouviu que sim. Na sequência, chegou uma ordem do Rio dizendo que não era para ela apresentar nem mesmo o jornal daquela noite, que estava preparando. E assim ela foi afastada da bancada do jornal, para espanto da equipe.

Ninguém na Globo acreditou nos termos da mensagem interna disparada pelo diretor de jornalismo, Ali Kamel, no dia seguinte (15), sugerindo que Pelajo estava deixando o telejornal a pedido dela mesma, para tocar um novo projeto. A jornalista, de fato, sempre se queixou do horário, assim como também teve discussões de trabalho com os chefes, mas não pensava em sair da bancada do JG desta forma. Nem mesmo direito a uma despedida ela teve.

As razões para o afastamento da jornalista não estão totalmente esclarecidas, mas tudo indica que estejam relacionados a uma reforma no telejornal. O que se especula é que o JG ganhe um tom mais de análise do noticiário, nos moldes do que já se faz hoje na Globo News.

Segundo o site Noticias na TV, a jornalista Renata Lo Prete, editora de política e comentarista do "Jornal das Dez", da Globo News, já gravou pilotos como apresentadora do "Jornal da Globo" e agradou à direção da emissora. Ela foi comunicada na semana passada que é a substituta imediata de William Waack.

Adendo às 15h30: A Globo enviou ao blog nota abaixo contestando as informações publicadas.

"A Direção de Jornalismo e Esporte da Globo desmente categoricamente os termos da nota e reitera as informações contidas no e-mail enviado pela direção aos jornalistas da emissora. A nota faz tão pouco sentido que Christiane Pelajo continua produzindo a série a que estava dedicada, agora com mais tempo para a tarefa, que vinha executando com dificuldade justamente por estar presa à bancada. Paralelamente desenvolve o novo projeto que será anunciado em breve."

Atualizado em 20/10: Em contato com o colunista Flavio Ricco, Christiane Pelajo também negou o teor da nota publicada pelo blog: "A nota divulgada pela Globo é a expressão da verdade", disse ela. Mais aqui.

O blog mantém as informações publicadas. Tenho confiança nas três fontes que me ajudaram a reconstituir a situação descrita aqui.

O blog está no Twitter e no Facebook.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Mauricio Stycer