Blog do Mauricio Stycer

Em “guerra” com Faro, Eliana recorre a “show de hipnose” constrangedor

Mauricio Stycer

04/10/2015 21h10

elianahipnologoemacao
Na luta de todo domingo contra Rodrigo Faro, Eliana nem sempre parece saber como lidar com a necessidade de apresentar novidades e surpreender o público. Neste domingo (04), por exemplo, a apresentadora submeteu seus espectadores a um constrangedor “show de hipnose”.

Ela própria usou a palavra “show” para definir o que Rafael Baltresca, “o hipnólogo”, fez no palco. Diante de sete cobaias, que ninguém explicou como foram escolhidas, ele apresentou o seu número. “Sei que parece combinado”, disse o profissional depois de fazer todos dormirem.

Ao longo de 30 minutos, deu ordens diferentes aos sete. No momento mais bizarro, o hipnólogo disse ao todos que Eliana estava nua e eles, ao despertarem, começaram a rir da “nudez” da apresentadora do SBT.

Um deles comeu alho achando que era torta de limão e cebola imaginando estar degustando um brigadeiro. A um toque de mão de Eliana, uma mulher passou a falar “chinês”, um rapaz começou a se coçar, outro a chorar e um terceiro a rir – tudo por determinação do hipnólogo

A certa altura, ele mandou que todos dormissem, mas se esqueceu que um deles estava de pé. O rapaz dormiu assim mesmo. Sem graça, Baltresca o despertou, pediu que se sentasse e ordenou que voltasse a dormir.

elianaeohipnologoEliana apresentou o quadro com as seguintes palavras: “Você acredita em hipnose? A nossa mente é maravilhosa. Podemos sentir, pensar, nos iludir. Você acredita que alguém pode mexer com a sua mente de uma maneira que você faça coisas que jamais faria?”

Ao final, entusiasmada, anunciou que o hipnólogo voltará ao programa. “Vou propor desafios a você.” Vamos ver como Faro vai reagir a esta arma de Eliana na guerra pela audiência.

Em tempo: Dados do Ibope indicam que Eliana voltou a perder do rival enquanto se enfrentaram, entre 15h35 e 19h19, por 8 a 11 (cada ponto equivale a 67 mil residências na Grande São Paulo).

O blog está no Twitter e no Facebook.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo