Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Sucesso fez autora esticar a duração das pragas em “Os Dez Mandamentos”

Mauricio Stycer

07/09/2015 12h33

Há uma semana, no final do capítulo 116 de "Os Dez Mandamentos", Deus enviou ao Egito a primeira das dez pragas relatadas no Velho Testamento. Atendendo a uma ordem de Moisés, Arão toca o rio Nilo com o seu cajado e a água vira sangue. Ao longo dos quatro capítulos seguintes, até sexta-feira (04), os egípcios sofreram as consequências da ira de Deus.

O que talvez muitos espectadores não saibam é que, originalmente, esta praga ia ocupar apenas um ou dois capítulos da novela. Como contou a autora, Vivian de Oliveira, ao UOL, ela precisou esticar a história depois que a Record decidiu aumentar a duração da novela, de 150 para 170 capítulos.

"Me avisaram no momento em que estava escrevendo as pragas. Então, a praga do sangue, que é a primeira, ia durar um, dois capítulos, agora durou cinco. Não ficou encheção de lingüiça. Se não tivesse isso, eu ia correr mais", disse Vivian (veja no vídeo abaixo).

Esta semana, a enrolação vai ser menor. No final do capítulo desta terça-feira (08), começam a ser exibidas as cenas da segunda praga – uma invasão de rãs. E no final do capítulo de quarta-feira (09), tem início a terceira praga – piolhos.

Veja também
Nilson Xavier Record dita a regra do jogo com "Os Dez Mandamentos"
Contra "Os Dez Mandamentos", "JN" fica mais longo do que a nova novela

O blog está no Twitter e no Facebook.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.