Blog do Mauricio Stycer

Encontro entre Silvio Santos e Edir Macedo sugere amizade que não existe

Mauricio Stycer

03/08/2015 09h01

Apresentado pela repórter Adriana Araujo como “um encontro de amigos”, o “tour” de Silvio Santos pelo Templo de Salomão na companhia de Edir Macedo mostrou, mais uma vez, a admiração do dono do SBT pelo líder da Igreja Universal. Mas não pela Record.

Há muito anos, Silvio tem feito manifestações de respeito pele trabalho religioso e social de Macedo. Em fevereiro de 2014, questionado pelo repórter João Batista Jr., da “Veja São Paulo”, se eram amigos, disse que “não”, mas repetiu os elogios. “Acho que o Edir fez uma bela obra. Ele ajudou mesmo, tirou muita gente do álcool e das drogas. Pode ter defeitos, mas as qualidades dele são mais importantes.”

EdirSilvioAdrianaAo abrir a reportagem do “Domingo Espetacular” sobre a visita de Silvio Santos ao Templo de Salomão, Adriana Araujo disse: “O apresentador de milhões de fãs recebido pelo bispo de milhões de fieis. Como nunca vistos antes. O que eles têm a dizer um para o outro? E por que decidiram se encontrar?” Ou seja, a própria repórter frisou se tratar do encontro entre o dono de uma emissora de televisão e o líder de uma igreja.

Todas as referências de Macedo a Silvio foram de cunho religioso. Uma delas até um pouco agressiva: “Silvio, você não foi um sortudo.Você é fruto da promessa que Deus fez a Abraão. Eu vou abençoar aqueles que te abençoam. E vou amaldiçoar os que te amaldiçoam.” A reportagem não mostrou o que Silvio respondeu.

Silvio, por sua parte, elogiou a igreja e o trabalho do bispo várias vezes: “Ser contra isso é um disparate”, observou. “Foi uma iluminação de Deus”, disse o dono do SBT sobre a ideia de construir o Templo de Salomão. Macedo respondeu, a certa altura: “Eu sou a prova viva de que Deus existe.” Daquele seu jeitão, Silvio apenas disse: “Okay.”

Em dois breves momentos da reportagem de 35 minutos que documentou a visita, Silvio tomou a iniciativa de se dirigir a Macedo como dono da Record. Na primeira vez, disse: “Todos deveríamos nos unir para que nós pudéssemos alcançar melhores resultados. Seria muito melhor do que um ficar se digladiando com o outro. Besteira isso”. Edir apenas respondeu: “Ah, sim. Ah, sim.”

SilvioedirComMulheresNa segunda vez, depois de Adriana Araujo insistir na ideia de que aquele era “um encontro de amigos”, Silvio esclareceu: “Está no mesmo ramo que eu e nós estamos tendo as alegrias e as tristezas que o ramo oferece. Nós devemos puxar o barco juntos. E não cada um ficar puxando numa corda.”. Edir respondeu: “Ele tá certo. É isso mesmo”.

Ambos também falaram rapidamente sobre a compra da Record, ocorrida em 1989. É um episódio rumoroso, a respeito do qual existem várias versões. Já tentei resumir o que Silvio, a família Machado de Carvalho e Macedo dizem sobre o assunto num texto no blog (leia aqui). Neste domingo, Silvio apresentou uma versão colorida (“eu fiz questão de vender”, disse), bem diferente da que é relatada em três livros.

Record e SBT têm duelado de forma muito dura há mais de 15 anos. O último encontro entre os dois empresários havia ocorrido em 1998, justamente por conta da disputa entre as duas emissoras. Silvio tirou Ratinho da Record e foi ao encontro de Macedo negociar a multa rescisória. Não deve ter sido um encontro de amigos. “Fui pagar uma nota que fiquei devendo pra ele”, contou neste domingo.

Em 2007, a Record superou, pela primeira vez, a rival na média geral de audiência, tornando-se vice-líder. Em 2014, o SBT recuperou a posição, empurrando a emissora de Macedo para o terceiro lugar.

Desde então, recuperar a vice-liderança tem sido uma obsessão para a Record. A emissora contratou novos apresentadores (Sabrina Sato), criou novos programas (“Domingo Show”), recontratou Gugu Liberato, investiu na sua primeira novela bíblica (“Os Dez Mandamentos”), mudou e cancelou atrações com baixo Ibope – até agora sem sucesso. A emissora ainda conta com duas armas poderosas para 2015 – a estreia de Xuxa e o reality “Cake Boss”.

Em abril de 2014, a Record chegou a anunciar a contratação de Jean Paulo Campos, o menino que interpretava Cirilo na novela infantil “Carrossel”. “A Record me roubou ele! Seu Edir, isso não é coisa que se faça”, reclamou Silvio durante o seu programa (veja aqui). Dias depois, o ator foi convencido a ficar no SBT.

Neste domingo, Silvio deu uma mãozinha para Macedo. Com o encontro entre os dois, segundo dados prévios do Ibope, a Record registrou 17 pontos de média , contra 18 da Globo, que exibia o “Fantástico”, e 8 do SBT , que apresentava o … “Programa Silvio Santos”.

Veja também
. Edir Macedo diz que foi consultado sobre contratação de Xuxa e não se opôs
. As versões de Silvio Santos e de Edir Macedo para a venda da Record
. Silvio Santos elogia líder da Igreja Universal, mas não o dono da Record
. “Seu Edir, isso não é coisa que se faça”
. Em encontro com Macedo, Silvio elogia templo e brinca com a própria morte

O blog está no Twitter e no Facebook.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo