Blog do Mauricio Stycer

Documentário explica a revolução que o narrador Osmar Santos fez no rádio

Mauricio Stycer

28/07/2015 20h40

osmarsantos

Maior investimento da ESPN Filmes em 2015, o documentário “Osmar Santos: Vai Garotinho que a Vida é Sua!” será exibido pela primeira vez nesta terça-feira (28), às 20h30.

Assisti a uma versão ainda não totalmente finalizada, mas posso dizer que o filme vai agradar tanto a quem ouviu muito jogo com o ouvido colado no radinho quanto a quem só escutou falar sobre o grande narrador que foi Osmar Santos.

O documentário reconstitui, de forma cronológica, a trajetória do Garotinho com base em depoimentos da mãe, Clarice, de dois irmãos, de um filho e de muitos colegas de profissão, além dos ex-jogadores Neto, Casagrande e Vladimir.

Vai da infância de Osmar Santos na roça, onde já se dedicava a imitar os narradores que ouvia no rádio, aos dias de hoje, em que se ocupa pintando telas com uma técnica própria que desenvolveu.

Os depoimentos de Juca Kfouri, Fausto Silva, Paulo Soares, Edison Scatamachia, Juarez Soares, Roberto Carmona, Joseval Peixoto, Wilson Matos, Pedro Panvéchio e dos irmãos Oscar Ulisses e Osório Santos ajudam a entender a pequena revolução que Osmar operou na narração esportiva de rádio.

Com seus bordões, os efeitos sonoros em estúdio e as muitas referências históricas e culturais que misturava às narrações, o Garotinho desenvolveu um estilo novo e moderno, posteriormente muito imitado.

Osmar Santos também é lembrado pelo papel importante que teve, ainda durante a ditadura, ao participar como locutor da campanha das Diretas Já, em 1984. Como se recorda Juca Kfouri, o narrador era então funcionário da Globo, que inicialmente tratou com muita timidez do movimento democrático em seus veículos.

A recordação do acidente que, em 1994, quase causou sua morte e afetou a sua fala, é naturalmente o momento mais emocionante do filme, sublinhado por um depoimento da mãe.

Convencional, “Garotinho que a Vida é Sua!” é mais uma grande reportagem do que um documentário, mas cumpre muito bem a função de deixar um registro da importância da trajetória do narrador e do homem Osmar Santos.

Horários de exibição: Na ESPN Brasil: terça-feira, 28/07, às 20h30; sexta-feira, 31/07, às 15h; terça-feira, 04/08, às 17h; quarta-feira, 05/08, às 21h. Na ESPN: quarta-feira, 29/07, às 18h; quinta-feira, 30/07, às 8h e às 21h; sexta-feira, 31/07, às 12h.

O blog está no Twitter, Facebook e Google+.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo