Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Globo cancela Sessão da Tarde por cobertura da morte de Cristiano Araujo

Mauricio Stycer

24/06/2015 15h47

cristianoaraujoglobo

Com uma grade cada vez mais flexível e atenta às oportunidades de audiência, a Globo cancelou nesta quarta-feira (24) a exibição do filme "Cupido – A Magia do Amor", para manter no ar a cobertura ao vivo sobre a morte do cantor Cristiano Araujo.

Usando como âncora o "Vídeo Show", que agora é a vivo, a emissora explorou o assunto sem interrupção. Deixando a preocupação com a qualidade de lado, Otaviano Costa e Monica Iozzi fizeram inúmeras entrevistas com músicos e amigos de Araujo via Skype.

Costa justificou a decisão de mudar a programação pelo fato de que "a comoção é muito grande". Por outro lado, o apresentador reconheceu que parte do público, inclusive ele, não sabia quem era o cantor sertanejo.

Fátima Bernardes entrou ao vivo para se desculpar por, mais cedo, em seu programa, ter chamado o músico de "Cristiano Ronaldo". Sandra Annemberg, âncora do jornal "Hoje", também participou do esforço de cobertura, convocando repórteres e fazendo entrevistas.

A emissora, ainda, revirou o seu arquivo para mostrar passagens do músico por diferentes programas. A programação normal foi retomada às 16h40, para exibir "O Rei do Gado".

Cristiano Araujo morreu na manhã desta quarta-feira em um acidente de carro, aos 29 anos. O disco mais recente do cantor, "In the Cities", foi lançado pela gravadora Som Livre, do grupo Globo.

A emissora, claro, não ficou sozinha na exploração do caso. Com exceção do SBT e da Cultura, todas os canais de TV aberta, em São Paulo, dedicaram suas programações vespertinas à cobertura da morte do cantor.

Veja também
Cantor sertanejo Cristiano Araújo morre em acidente de carro aos 29 anos
Fátima Bernardes se desculpa por errar nome de Cristiano Araújo

O blog está no Twitter, Facebook e Google+.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.