Topo

Em dia muito ruim, “Babilônia” perde até de “Malhação” no Rio

Mauricio Stycer

17/06/2015 13h07

babiloniareginapresa
Com dificuldades constantes no Ibope, a novela das 21h da Globo teve um resultado desastroso nesta terça-feira (16). "Babilônia" registrou menos audiência do que a novela das 19h, "I Love Paraisópolis", não apenas em São Paulo, como já ocorreu diversas vezes, mas também no Rio. Pior, a novela de Gilberto Braga, Ricardo Linhares e João Ximenes Braga perdeu para a adolescente "Malhação", exibida às 18h, no Rio.

O capítulo desta terça-feira da principal novela da Globo girou, mais uma vez, em torno das agruras de Regina (Camila Pitanga), novamente presa. Na delegacia, ela rompeu o namoro com o advogado Vinicius (Thiago Fragoso) e ouviu uma declaração de amor de Carlos Alberto (Marcos Pasquim). Veja os números das novelas da Globo no dia:

São Paulo
Malhação: 19,9
Sete Vidas: 21,0
I Love Paraisópolis: 25,1
Babilônia: 22,7
Verdades Secretas: 17,9
(cada ponto na Grande São Paulo equivale a 67 mil domicílios)

Rio
Malhação: 27,0
Sete Vidas: 24,7
I Love Paraisópolis: 27,8
Babilônia: 26,3
Verdades Secretas: 20,3
(cada ponto no Grande Rio equivale a 42 mil domicílios)

Veja também
Gilberto Braga responsabiliza paulistas e Globo por fracasso de "Babilônia"
Má gestão da crise e novos rumos transformam "Babilônia" em "novela-zumbi"

O blog está no Twitter, Facebook e Google+.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Mauricio Stycer