Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

“Seu Silvio, isso não é coisa que se faça!”

Mauricio Stycer

14/04/2014 13h44

silviosantosesilvioluizComo sempre ocorre quando volta de férias, Silvio Santos está com a corda toda. Neste domingo (13), o segundo depois de uma longa temporada na Flórida (EUA), o apresentador e dono do SBT fez vários comentários em tom de piada sobre a própria emissora e a concorrência.

No encerramento, Silvio Santos disse que está pensando em parar de gravar previamente e fazer o próprio programa ao vivo. Para isso, explicou ao público, teria que encurtar as outras duas atrações dominicais do SBT, o "Domingo Legal", de Celso Portiolli, e o programa de Eliana. Dessa forma, o "Programa Silvio Santos" poderia ir ao ar das 18h às 22h.

"Se o Celso Portiolli não quiser que eu tire duas horas dele e se a Eliana não quiser que eu tire duas horas dela, o que eu faço?" Feita em tom de piada, a pergunta – obviamente retórica – do dono da emissora mereceu um coro da plateia: "Manda embora! Manda embora!". Veja abaixo:

 

Antes disso, no "Jogo das Três Pistas", com as presenças do narrador Silvio Luiz e do apresentador Cesar Filho, Silvio Santos comentou uma notícia da semana: a saída inesperada do ator-mirim Jean Paulo Campos do SBT em direção à Record.

Como foi anunciado por Geraldo Luis, o Cirilo da novela "Carrossel" e da série "Patrulha Salvadora" agora será repórter do "Domingo Show". Ao reclamar publicamente da contratação, Silvio Santos se dirigiu a Edir Macedo, proprietário da Record. "Seu Edir, isso não é coisa que se faça". Veja:

 

Trocas de emissora são comuns, mesmo com quebra de contratos em andamento. A situação mais recente foi a transferência de Danilo Gentili, da Band para o SBT. O caso, inclusive, está na Justiça. Se assistiu ao "Programa Silvio Santos" neste domingo, Johnny Saad, dono da Band, deve ter dado um sorriso maroto e pensado: "Seu Silvio, isso não é coisa que se faça mesmo!"

Leia também
Cirilo foi para a Record ganhando cinco vezes mais

 

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.