Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Além do drama de Glauce, “Amor à Vida” oferece o mistério do batom mutante

Mauricio Stycer

18/12/2013 05h01

amoravidaglaucebeijoamoravidaglaucebeijo1amoravidaglaucebeijo2O capítulo de terça-feira (17) de "Amor à Vida" foi de Glauce (Leona Cavalli). Primeiro, diante de Bruno (Malvino Salvador), ela confessa: "Eu deixei a sua mulher morrer… porque te amava". O mocinho fica louco, começa a estrangulá-la, mas o crime é evitado por Paloma (Paolla Oliveira) e Lutero (Ary Fontoura).

Depois, em jantar com Felix (Mateus Solano), ela bebe champanhe, come caviar, entrega uma carta na qual confessa o outro crime que cometeu no hospital e, por fim, pede: "Eu não quero partir sem um beijo de amor".

O ex-vilão, agora vendedor de hot dog, concorda, mas leva um susto com o entusiasmo da médica: "Que beijo foi esse?", pergunta, depois deixá-la com muito batom borrado ao redor dos lábios. "Teria dado certo, eu e você, né, Felix?", ela responde. Glauce, então, entra no carro e parte em alta velocidade até provocar o acidente que vai causar a própria morte.

Não bastasse todo o exagero, ridicularizado no Twitter, a cena chamou a atenção de dezenas de pessoas por conta de um erro de continuidade primário: Glauce aparece com a boca toda borrada de batom (primeira imagem), em seguida as marcas desaparecem (segunda) e, na sequência, ela já ressurge com o lábio bem vermelho (terceira). É o mistério do batom mutante…

Leia também
"Vejo com bom humor", diz Leona Cavalli sobre críticas de internautas

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.