Topo
Blog do Mauricio Stycer

Blog do Mauricio Stycer

Sabrina Sato se despede do “Pânico” com nota no Facebook: “Dói muito”

Mauricio Stycer

16/12/2013 03h00

sabrinasato

Depois do encerramento da edição deste domingo (15) do "Pânico", na qual só apareceu em ações de merchandising previamente gravadas, Sabrina Sato recorreu ao seu perfil oficial, no Facebook, para se despedir do programa.

"Hoje, 10 anos depois, sinto que é hora da filha sair de casa, andar sozinha. Tenho inquietações artísticas que preciso perseguir e desejos em minha vida pessoal que começam a despertar. Não está sendo fácil, dói demais, enquanto escrevo essa carta, ficar assistindo esse filme que passa na minha cabeça sem parar, é um filme que passa a minha historia, que se confunde com a história do Pânico e é muito difícil diferenciar onde começa um e onde termina o outro."

Em sua mensagem, publicada já na madrugada de segunda-feira, Sabrina diz também: "Me dói muito entender que a partir de agora não estarei mais sentada naquele sofá domingo à noite com minha família, que não estarei mais cercada dessas pessoas que tanto amo, dói muito, muito mesmo, mas sinto que é uma dor necessária."

Sabrina não diz nada sobre o seu próximo destino (a Record), mas observa: "Não sei se esse é o caminho certo ou errado. Pra falar a verdade não estou nem pensando nisso. Só sei que algo grita alto dentro de mim dizendo que esse é meu caminho, torto ou reto, o meu caminho, o que eu acredito. Estou disposta a aprender, sei que não vai ser fácil, mas vou com as armas que tenho: coragem, paixão pelo que faço, vontade de aprender, gratidão e humildade."

A íntegra da nota pode ser lida aqui. Abaixo, fotos de Sabrina numa gravação para o "Pânico" em novembro.

Leia também
Enquete: Quem deveria entrar no lugar de Sabrina no Pânico?  
Flavio Ricco Sabrina sai da Band pela porta dos fundos  
Em meio a boatos de mudança para a Record, "Pânico" entra no ar sem Sabrina
Flavio Ricco "Pânico" já tem candidatas para o lugar da Sabrina

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.