Blog do Mauricio Stycer

“Eu ia beijar muito, namorar muito, dar muito”, diz Xuxa sobre a hipótese de não ser famosa

Mauricio Stycer

31/08/2012 00h40

O tema era a fama, mas o último “Na Moral”, de Pedro Bial, acabou sendo sobre a fama de Xuxa, a principal convidada da noite. Ela dominou o programa, repetindo revelações que fez na célebre entrevista ao “Fantástico”, sobre a violência sexual que sofreu na infância, mas também dando declarações bem engraçadas sobre o assunto.

Convidada a dizer o que faria se tivesse 15 segundos de anonimato, falou: “Eu ia beijar muito, eu ia namorar muito, eu ia dar muito… eu ia para alguns lugares que não posso ir, fazer o que eu quisesse e ninguém ia escrever em lugar nenhum”.

Também observou: “A fama deixa a gente meio cega, surda e paralítica”. Chamando Bial de Pedro, foi chamada pelo apresentador de “Xuxazinha”.

O programa exibiu um dos momentos mais contrangedores da história do “Jornal Nacional” — a notícia, narrada com toda a solenidade por William Bonner, do nascimento de Sasha, e duas reportagens com o bebê e a mãe. Xuxa teve, então, a oportunidade de dizer que hoje compreende ter exposto em demasia a criança.

Em outro momento, provocada por Bial, a apresentadora disse que leu tudo que foi escrito sobre a entrevista ao “Fantástico”, exibida em maio, e ficou muito chateada por não ter sido compreendida. “Eu queria realmente ajudar”, disse, em tom de lamentação. Mesmo assim, voltou a contar que foi abusada por um namorado de sua avó.

Em clima de “Arquivo confidencial”, o programa mostrou depoimentos de parentes de Xuxa e de Viviane Senna, que falou da “paixão” do irmão, Ayrton, pela apresentadora. “A gente viu algo que você perdeu com a fama…”, completou Bial, referindo-se a Senna.

Foi a oportunidade para Xuxa repetir a história, contada no “Fantástico”, que planejava se encontrar com o piloto no fim-de-semana de sua morte, mesmo sabendo que ele tinha outra namorada.

Mesmo não tendo o seu nome citado, Adriane Galisteu reagiu ao comentário escrevendo, em seguida, no Twitter: “Papai do céu, dai-me paciência… Muita paciência!!! Na moral na moral! Só na moral!”

Xuxa também fez propaganda da marca de cosméticos que pagou para que ela mudasse a cor de seus cabelos e dançou com Bial no palco do programa. O apresentador encerrou a temporada do “Na Moral” prometendo voltar a se encontrar com o público em janeiro, no “Big Brother Brasil”.

Atualizado à 1h25 com o comentário de Adriane Galisteu.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo