Blog do Mauricio Stycer

“Comédia MTV” faz bom resumo da TV brasileira em “Indiretas Já”

Mauricio Stycer

25/05/2012 14h15

Uma das canções mais conhecidas de Chico Buarque, símbolo da contestação à ditadura militar, “Roda Viva” ganhou uma versão atualizada, escrita por Marcelo Adnet, que traça um retrato crítico da televisão brasileira atual.

“Indiretas Já” foi exibida no programa “Comédia MTV”, na noite de quinta-feira, homenageando a apresentação que Chico e o MPB-4, vestindo smoking, fizeram no Festival da Record em 1967. Adnet (como Chico) cantou cercado por Dani Calabresa, Tatá Werneck, Bento Ribeiro e Paulinho Serra.

Da mesma forma que a letra de Chico não fala diretamente, mas de forma elíptica, sobre a ditadura, a versão de Adnet faz inúmeras referências a emissoras, programas, apresentadores e políticos sem citá-los nominalmente. Daí a ideia, do diretor do programa, Gustavo Martins, de batizar a música como “Indiretas Já”.

Numa passagem mais genérica, Adnet faz um bom resumo da situação: “Está a maior zorra na praça só pra agradar a classe C: anãozinho, bunda gigante, tem dançarina, competição… Vai já pro sofá figurante, reality vale um milhão”.

Há inúmeras mensagens cifradas e outras nem tanto ao longo da canção. Adnet conta que está se divertindo com as diferentes interpretações. “Não é a mais engraçada, mas é a música mais rica que já fiz”, disse ao blog, nesta sexta-feira. “As pessoas entendem 70% das indiretas e tentam decifrar o resto”.

“Indiretas Já” foi gravada em estúdio e o clipe, caprichado, gravado na MTV. Num sinal de que a emissora não apenas aprovou como gostou do resultado, o clipe foi ao ar no site da MTV antes mesmo da sua exibição no programa.

Algumas referências mais óbvias podem ser vistas abaixo:

Globo: “Plim plim coloriu 89 / Editou pra não ver Lulalá / Olimpíada não se promove, é bueno a boca calar”

Band: “Todo mundo já foi pra Band / Tem argentino, tem arregão / Quem mexeu com os garis ontem vai virar piada amanhã”

Mix TV: “Tem gente que não é criativa / cópia faz mix por lá”

Edir Macedo & Cia: “Pastor só sai de madrugada / rebanho não pode enxergar / Dízimo que quem não paga / mais cedo ou mais tarde cai cai”

Comédia MTV: “Um tem sobrancelha gigante / uma é caipira / a outra é anã / um careca e outro fumante / MTV acaba amanhã”

Veja o vídeo:

[uolmais type=”video” ]http://mais.uol.com.br/view/12809740[/uolmais]

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo