PUBLICIDADE
Topo

Veja a nova criação de Carioca, o "Jornal do Boris": "Isto é uma pamonha!"

Mauricio Stycer

01/04/2012 13h59

Rejeitado por Jô Soares, Marvio Lucio, o Carioca, resolveu partir para outra. Ainda em 2011, na RedeTV!, teve a ideia de um novo personagem: o jornalista Boris Casoy. Os primeiros testes foram feitos antes de o "Pânico" entrar de férias, em dezembro. Na volta, como se sabe, o programa mudou-se com armas e bagagens para a Band.

Na nova casa, onde Boris Casoy apresenta o "Jornal da Noite", Carioca desenvolveu o "Jornal do Boris", que estreia este domingo, às 21h, durante o "Pânico". Reza a lenda que, na sexta-feira à noite, Casoy viu de um monitor as gravações da paródia e deu boas risadas.

Abaixo, um pequeno "teaser" do novo personagem de Carioca, um dos maiores imitadores da nova geração de humoristas brasileiros:

[uolmais type="video" ]http://mais.uol.com.br/view/12637997[/uolmais]

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Mauricio Stycer