Topo

Colunista desaparece na estreia do novo programa de Galisteu

Mauricio Stycer

09/01/2012 16h33

Daniel Carvalho, criador do personagem Katylene, uma celebridade no Twitter, protagonizou o momento mais inesperado na estreia de "Muito +", programa vespertino da Band, comandado por Adriane Galisteu, que estreou nesta segunda-feira.

O programa foi ao ar às 15h25, cinco minutos antes do horário anunciado. Galisteu começou apresentando os seus "colunistas". Mostrou inicialmente Rita Batista, ex-apresentadora da Band Bahia, e Lysandro Kapila, especializado, segundo Galisteu, em fofoca.

Na sequência, preparou-se para falar com Daniel Carvalho e Vinicius Gomez. Ambos formam a bancada "limão" do programa, dedicada a maldades com os famosos. A câmera da Band já havia mostrado os dois (no alto), mas no momento em que Galisteu começou a apresentar Carvalho ela se deu conta que o colunista havia desaparecido do cenário.

"Cadê? Cadê?", espantou-se Galisteu (imagem acima). Improvisando, ela então apresentou Gomez, como um sujeito não-famoso que "persegue celebridades". Colocando a mão na mesa e olhando para o lugar vazio, ela observou (ao lado): "Deve ser nervosismo". O programa prosseguiu sem Carvalho, que só apareceu no palco, sem explicações, 30 minutos depois.

"Muito +" tratou de fofocas em programas de emissoras concorrentes – a briga de Ana Hickmann e Chris Flores na Record; a saída de Nichole Bahls, ex-panicat, da RedeTV. Falou também do "BBB12", na Globo, e de "Mulheres Ricas", da própria Band.

Além do sumiço do colunista, outro incidente marcou a estreia do programa. A principal reportagem, uma entrevista com Chris Flores, anunciada várias vezes ao longo da atração, terminou não sendo exibida.

Em tempo: Em seu perfil pessoal no Twitter (@cadeodaniel), Carvalho brincou com o próprio sumiço: "cês tão gostando? até no meu programa eu chego atrasado KKKKKKK". Mais tarde ele voltou à rede social para informar que passou mal. Mais informações sobre o programa de estreia podem ser lidas aqui.

Sobre o autor

Mauricio Stycer, jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 30 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na "Folha de S.Paulo". Começou a carreira no "Jornal do Brasil", em 1986, passou pelo "Estadão", ficou dez anos na "Folha" (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o diário esportivo "Lance!" e a revista "Época", foi redator-chefe da "CartaCapital", diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros "Topa Tudo por Dinheiro - As muitas faces do empresário Silvio Santos" (editora Todavia, 2018), "Adeus, Controle Remoto" (Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e "O Dia em que Me Tornei Botafoguense" (Panda Books, 2011).

Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

Mauricio Stycer