Blog do Mauricio Stycer

Anderson Silva é também campeão mundial de aparição na TV

Mauricio Stycer

16/09/2011 11h44

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O ano de 2011 será lembrado, entre outros motivos, como aquele em que o lutador Anderson Silva foi convidado de honra de treze programas de televisão no Brasil, de cinco emissoras diferentes. Tem tudo para ser um recorde mundial de aparição em TV aberta.

A maratona de Anderson começou depois da espetacular vitória sobre Vitor Belfort, no UFC 126, em 6 de fevereiro. Uma semana depois, o lutador mereceu reportagem especial no “Fantástico”, da Globo. No mês seguinte, esteve com Ana Maria Braga, no “Mais Você”, em abril foi ao estúdio do “Legendários”, na Record, em junho apareceu na bancada do CQC, da Band, e, em julho, foi ao SBT, ser entrevistado por Eliana.

A vitória sobre o japonês Yushin Okami, no UFC Rio, em 27 de agosto, deu novo impulso à carreira midiática de Anderson. Logo no dia seguinte, o lutador apareceu no júri da “Dança dos Famosos”, no programa do Faustão, na Globo.

Aí não parou mais. Voltou a dar entrevista a Marcos Mion, do “Legendários”, na Record, no dia 3 de setembro. Em um mesmo dia, 6, esteve no “Hoje em Dia”, também da Record, fez piada com os apresentadores do “SP Acontece”, da Band e sentou no sofá de Jô Soares. Ainda fez piada com Danilo Gentili, no “Agora é Tarde” (dia 8), foi sabatinado por mulheres no programa da Hebe, na RedeTV (dia 13) e estará, este sábado, dia 17, no “Melhor do Brasil”, de Rodrigo Faro, na Record.

O interesse do público pela carreira e pela história de vida de Anderson Silva explica essa overdose. Mas não deixa de ser curioso perceber como ele foi capaz de “unificar” tantas emissoras diferentes e derrubar o mito de que alguns programas se recusam a exibir atrações que aparecem em programas concorrentes.

Em tempo: O blog UOL Esporte Vê TV acompanhou uma parte da maratona de Anderson Silva pelas emissoras brasileiras. Haja fôlego.

Atualizado às 15h20, com duas contribuições de leitores, que elevam as participações de Anderson para treze.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo