Blog do Mauricio Stycer

Por mais improviso e menos teleprompter da Xuxa na segunda temporada

Mauricio Stycer

27/06/2017 01h01


Mal terminou a final do “Dancing Brasil”, Fábio Porchat deu início a uma transmissão ao vivo do seu talk show – e a sua primeira piada foi oferecer um ponto eletrônico para Xuxa quebrar: “Maldito ponto”.

A brincadeira expressa a sensação geral de que Xuxa ainda não se soltou completamente à frente do programa. Com muito texto para ler no teleprompter e ouvindo muitas instruções pelo ponto, a apresentadora da Record passa a sensação de que pode fazer mais à frente deste concurso de danças. “Tô aprendendo”, disse Xuxa a Porchat.

A apresentadora contou que não é a primeira vez que segue um roteiro escrito no teleprompter, mas em outras situações mudava o texto, colocava “cacos”. “Agora, tenho que fazer certinho porque é ao vivo”, justificou.

A imagem no alto do texto mostra um raro momento de improviso no episódio final. Ao saber o resultado de um dos números que apresentou, Maytê Piragibe gritou “Tamo junto, porra!!”, provocando risos da apresentadora.

Ainda que não tenha conseguido alcançar a vice-liderança em seu horário ao longo da temporada, “Dancing Brasil” foi um programa muito bem-sucedido – uma superprodução, com ritmo intenso, muita dedicação dos candidatos e bons números de dança.

O trio de jurados – Fernanda Chamma, Jaime Arôxa e Paulo Goulart Filho – não comprometeu. Apesar de algumas decisões polêmicas, como sempre ocorre, foram claros em suas explicações e ajudaram o público a entender as diferenças entre os estilos de dança e o desempenho dos candidatos.

Menos ajustada foi a participação do ator Sérgio Marone, na função de assistente de Xuxa. Com um roteiro mecânico, revelava a soma dos votos dos jurados e repetia sempre as mesmas frases (“É com você, loura!”) a cada número.

Sem medo de cansar o público, “Dancing Brasil” terminou com a apresentação do elenco da segunda temporada – um time ainda mais eclético do que o desta primeira, como figuras como Theo Becker, Yudi Tamashiro e Tiazinha. A estreia está programada já para o dia 24 de julho. Só espero que tenha mais improviso e menos teleprompter da Xuxa.

Veja também
Segundo “Dancing Brasil” terá Alinne Rosa, Yudi, ex-global e Tiazinha
Com menos de 1% de diferença, Maytê e Paulo Victor vencem “Dancing Brasil”
Com programa de dança na Record, Xuxa ainda não venceu SBT nenhuma vez

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

Sobre o autor

Jornalista, nascido no Rio de Janeiro em 1961, mora em São Paulo há 29 anos. É repórter especial e crítico do UOL. Assina, aos domingos, uma coluna sobre televisão na “Folha de S.Paulo''. Começou a carreira no “Jornal do Brasil'', em 1986, passou pelo “Estadão'', ficou dez anos na “Folha'' (onde foi editor, repórter especial e correspondente internacional), participou das equipes que criaram o “Lance!'' e a “Época'', foi redator-chefe da “CartaCapital'', diretor editorial da Glamurama Editora e repórter especial do iG. É autor dos livros “Adeus, Controle Remoto'' (editora Arquipélago, 2016), “História do Lance! – Projeto e Prática do Jornalismo Esportivo” (Alameda, 2009) e “O Dia em que Me Tornei Botafoguense'' (Panda Books, 2011).
Contato: mauriciostycer@uol.com.br

Sobre o blog

Um espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Blog do Maurício Stycer
Topo