Blog do Mauricio Stycer

Arquivo : SBT

“Cúmplices de um Resgate” tem melhor início de novela no SBT em 13 anos
Comentários Comente

Mauricio Stycer

cumplicesresgate2O sucesso de “Os Dez Mandamentos”, na Record, acabou deixando em segundo plano um ótimo resultado do SBT. A novela infantil “Cúmplices de um Resgate” é o mais bem-sucedido lançamento da emissora desde 2002, quando estreou “Pequena Travessa”.

Exibidos os primeiros 15 capítulos (entre 3 e 21 de agosto), a trama registrou média em São Paulo de 13,1 pontos. No Painel Nacional de Televisão (PNT), que consolida a audiência em 15 centros urbanos, “Cúmplices de um Resgate” alcançou no mesmo período 12 pontos de média.

“Pequena Travessa”, nas primeiras três semanas, registrou média de 16,2 pontos em São Paulo e 13 no PNT. Desde então, o SBT já levou ao ar 15 novelas, nenhuma com um início tão bom quanto o da atual trama infantil, adaptada por Iris Abravanel de um sucesso da Televisa mexicana.

Mesmo com estes bons números, “Cúmplices de um Resgate” tem ficado sempre em terceiro lugar, atrás da Globo (“Jornal Nacional”) e da Record (“Os Dez Mandamentos”). Por conta disso, a própria emissora raramente informa à imprensa os dados de audiência da novela. O levantamento aqui publicado foi feito em resposta a um questionamento meu.

“Cúmplices de um Resgate” é a terceira novela infantil seguida que o SBT exibe, depois de “Carrossel” e “Chiquititas”.

Como tantas outras produções do SBT, “Pequena Travessa” foi um remake de uma novela da Televisa, intitulada “Mi Pequeña Traviesa”. Protagonizada por Bianca Rinaldi e Rodrigo Veronese, foi ao ar entre 4 de novembro de 2002 e 15 de abril de 2003.

Veja também
. Íris Abravanel diz se inspirar em “Poliana” para escrever novelas do SBT
. Nilson Xavier Boa estreia de “Cúmplices…” mostra avanço nas novelas do SBT
. Após “Cúmplices…”, desafio do SBT é fazer uma novela infantil brasileira

O blog está no Twitter e no Facebook.


“Super Chef”, de Ana Maria Braga, é o programa certo na hora errada
Comentários Comente

Mauricio Stycer

superchefelenco2015

A culinária na TV começou como prestação de serviços, com lições para espectadoras de meia idade, mas descobriu sua maior vocação como fonte de entretenimento, por meio de concursos e disputas que agregam os mais variados segmentos de espectadores.

O “Mais Você”, de Ana Maria Braga, exemplifica bem esta transição. No ar desde 1999, o programa sempre apostou em culinária. Depois de alguns anos, porém, as lições e dicas de Ana Maria passaram a ter a companhia de competições de cozinha.

Em 2008, o programa estreou o “Super Chef”. Inicialmente, uma disputa entre gente interessada em faturar um prêmio de R$ 50 mil, o quadro foi alterado, em 2012, para uma sucessão de provas entre famosos – artistas da própria Globo, atletas e músicos conhecidos.

É neste formato que o “Super Chef Celebridades” estreou a sua quarta edição agora em agosto. Divertido, bem produzido, com um bom elenco, o reality segue um formato já consolidado, sem maiores surpresas.

superchefdivulgacaoA principal novidade está fora do Projac. Trata-se da descoberta de que programas deste tipo fazem sucesso no horário nobre. Primeiro com o “Master Chef”, lançado pela Band em setembro de 2014, depois com o “Cozinha Sob Pressão”, exibido pelo SBT a partir de outubro do ano passado, as competições de culinária se tornaram uma febre na televisão.

O sucesso foi tanto que Band e SBT se apressaram, em 2015, para lançar a segunda edição de seus programas ainda no primeiro semestre do ano. Empolgada com o resultado comercial, a emissora de Silvio Santos já colocou no ar uma outra competição, o “Bake Off”, dedicada a sobremesas. A Record lançará no próximo mês a sua, o “Cake Boss”. E a Band já prepara um “MasterChef Kids”.

Neste contexto atual, desconfio que a Globo está apresentando o programa certo na hora errada. A emissora desperdiça este novo público, seduzido pelas competições de culinária, ao manter o seu bom “Super Chef” no período da manhã. O quadro seria uma ótima alternativa, por exemplo nas noites de domingo. Fica a dica.

Veja também
Ana Maria Braga e Fiuk fazem as pazes no “Mais Você”

O blog está no Twitter e no Facebook.


Troféu Sinceridade: Jurado do SBT só não pode usar uma palavra para elogiar
Comentários Comente

Mauricio Stycer

Levantatejurados2
Jurado do quadro “Levanta-te”, Decio Piccinini classificou como “fantástica” a apresentação de uma candidata-mirim no último domingo (16). Silvio Santos respondeu rápido: “Esse programa aqui é no mesmo horário do ‘Fantástico’. Então não fale aqui ‘fantástica’ porque lembra da concorrência”. O dono do SBT estava brincando, é claro, mas falou a verdade sobre o horário do programa da Globo.

O blog está no Twitter e no Facebook.


Em 45 dias, família Abravanel sai da toca e ocupa a programação do SBT
Comentários Comente

Mauricio Stycer

patriciaxuxa

Empresa tipicamente familiar, como outras no mundo da mídia, o Grupo Silvios não dá sinais de que pretenda mudar este tipo de gestão depois que o patrão se afastar do comando. Como revelou o repórter Chico Felitti, na “Folha”, Silvio Santos, de 84 anos, contratou a consultoria americana McKinsey com a intenção de preparar suas filhas para continuarem tocando o negócio.

Coincidência ou não, nos últimos 45 dias aumentou muito a exposição pública da família Abravanel, dentro e fora do SBT. As filhas de Silvio Santos têm aparecido com frequência incomum em programas da emissora e estão mais disponíveis do que nunca para entrevistas à mídia.

SilvioSantosRebeca2No início de julho, a sempre discreta Rebeca participou da gravação do “Roda a Roda Jequiti”. Silvio Santos a chamou ao palco e, dizendo que precisava “mijar”, a deixou sozinha no comando da atração. Na volta, deu lições à filha, que é diretora do Jequiti, sobre como ser mais espontânea diante das câmeras.

silviaabravanelraulgilEm meados de julho, quando a Justiça impediu Matheus Ueta, de 11 anos, e Ana Julia, 8, de apresentar o “Bom Dia & Cia”, o SBT designou a diretora do programa, Silvia Abravanel, para assumir a função.

Desde então, a reclusa Silvia não para de aparecer. Já esteve em dois programas da casa (Eliana e Raul Gil), em ambos para falar sobre a sua vida pessoal e dar opiniões sobre outros artistas. À vontade, também tem concedido inúmeras entrevistas para defender o tratamento que a emissora concede às crianças que trabalham na casa.

irisnoratinhoÍris Abravanel, a mulher de Silvio, também apareceu bastante nas últimas semanas – e por um motivo nobre: a divulgação de “Cúmplices de um Resgate”, a mais recente adaptação de novela que ela assina. Cara a cara com Ratinho, a primeira-dama do SBT falou sobre o seu processo criativo e a intimidade com o marido.

DanielaBeyrutiIrisAbravanelO esforço de promoção de “Cúmplices” também tirou da toca outra filha de Silvio, a diretora artística da emissora, que raramente aparece em público. Daniela Beyruti deu uma entrevista  ao “Jornal do SBT”, para falar sobre a novela. E revelou: “Eu tenho, no meu coração, uma vontade de ser uma Disney brasileira. É uma aspiração muito grande, diga-se até ambicioso, no bom sentido, mas eu queria”.

patriciaeliana2Já Patricia, a filha mais “artista” da família, além de aparecer duas vezes por semana na grade da emissora (“Jogo dos Pontinhos”, aos domingos, e “Máquina da Fama”, às segundas), não cansa de surgir em outros programas da casa. Na última semana, ela esteve com Ratinho e Eliana, em ambos promovendo o seu programa musical e falando de sua vida pessoal.

Na atração dominical, ela fez bastante propaganda da ação que será exibida nesta segunda-feira (17), quando aparecerá em cena fantasiada de Xuxa no mesmo momento em que Xuxa estiver estreando na Record (imagem no alto do texto).

EdirSilvioAdrianaPor fim, esse período marcou uma aparição surpreendente do próprio Silvio Santos. Em visita ao Templo de Salomão, ele conversou com Edir Macedo e respondeu a algumas perguntas de Adriana Araujo, no “Domingo Espetacular”. O encontro gerou muitas especulações e um fato objetivo: enquanto a sua passagem pelo templo era exibida, a Record bateu o “Programa Silvio Santos” no Ibope.

Não sei dizer se toda esta movimentação está ocorrendo por orientação da consultoria americana, mas é visível que a família Abravanel está cada vez mais à vontade diante das câmeras.

Leia aqui relatos sobre estas participações
01.07Rebeca Abravanel no “Roda a Roda Jequiti” 
26.07Silvia Abravanel no “Programa Eliana” 
30.07 Iris Abravanel no “Programa do Ratinho”
02.08Silvio Santos no “Domingo Espetacular” (Record)
04.08Daniela Beyruti no “Jornal do SBT”
11.08Patricia Abravanel no “Programa do Ratinho”
15.08Silvia Abravanel no “Programa Raul Gil”
16.08Patricia Abravanel no “Programa Eliana”

Leia também
Silvio Santos quer fazer de filhas ‘superexecutivas’ de seu império
Conheça as 7 mulheres que vão herdar o império de Silvio Santos
Herdeiras e diretores do SBT não conseguem imaginar a emissora sem Silvio

O blog está no Twitter e no Facebook.


Troféu Sinceridade: “Tô ficando chato igual ao Faustão”, diz Ratinho
Comentários Comente

Mauricio Stycer

RatinhoMadalenaMal começou o seu programa nesta quarta-feira (12), Ratinho chamou o quadro “Como você está?” e apareceu a vinheta de outro quadro, o “Gente de fibra”. Irritado, ele interrompeu a exibição e reclamou, ao lado da repórter Magdalena Bonfiglioli:

“Para o VT. Eu vou matar o Alex. De verdade. Tem horas que dá vontade de arrancar a cabeça de uma meia dúzia aqui dentro. É verdade. Eu tô ficando chato. Igual ao Faustão. Eu tô ficando chato. Como é que pode?”

Faustão, como se sabe, é conhecido por reclamar publicamente de erros da produção do seu programa.

Veja o vídeo:
Ratinho: “Estou ficando chato igual ao Faustão”

Agradeço ao jornalista Paulo Pacheco pela dica.

O blog está no Twitter e no Facebook.


Após “Cúmplices…”, desafio do SBT é fazer uma novela infantil brasileira
Comentários Comente

Mauricio Stycer

cumplicesresgate2Exibidos os primeiros quatro capítulos de “Cúmplices de um Resgate”, a terceira novela infantil seguida do SBT, parece seguro afirmar que o maior acerto da emissora nesta década foi o seu investimento neste segmento.

Depois de “Carrossel” (2012) e “Chiquititas” (2013), esta nova adaptação de um folhetim latino consolida a descoberta do SBT de que havia um público à espera deste tipo de produção.

Além disso, a qualidade de “Cúmplices de um Resgate”, na comparação com as duas anteriores, mostra que a emissora está desenvolvendo o know how para realizar novelas infantis.

Com exceção do título, péssimo, tudo na nova atração mostra avanço em relação à “Chiquititas” e “Carrossel” – produção, cenografia, o próprio texto, direção do elenco adulto e a interpretação das crianças.

Ao confessar que sua grande fonte de inspiração é a ingênua e otimista Poliana, Iris Abravanel deu uma das chaves para a explicação do sucesso das novelas infantis do SBT – os seus textos simples e diretos, com mensagens positivas, sem muito espaço para ironia, insinuação ou sutileza.

Combinado ao texto juvenil, o elenco de crianças consegue transmitir, como já escrevi antes, um misto de despreparo com vontade de agradar que torna tudo muito saboroso e “fofo” para quem assiste.

Íris revelou que “Cúmplices” terá cerca de 250 capítulos – sendo que apenas 90 são “aproveitáveis” da versão original. Ou seja, haverá bastante espaço para criação original dela e de sua equipe.

O passo seguinte neste processo, imagino, será a criação de uma novela totalmente original, brasileira, inventada pelos autores da emissora. Até agora, o SBT apenas adaptou e recriou produções que foram testadas anterioremente em outros países e na própria emissora.

Espero, ainda, que o SBT não se acomode, e estique “Cúmplices de um Resgate” além da conta. Os mais de 500 capítulos de “Chiquititas” foram um abuso com a paciência mesmo do público mais fiel.

Veja também
. Sem a Globo, faixa das 20h30 volta a ser horário nobre de novelas
. Íris Abravanel diz se inspirar em “Poliana” para escrever novelas do SBT
. Nilson Xavier Boa estreia de “Cúmplices…” mostra avanço nas novelas do SBT
. De volta à TV, Larissa Manoela promete vilã pior do que Maria Joaquina
. “Não existe nada de poder, recebo ordens”, diz Íris Abravanel sobre SBT
. “Desafio é fazer quatro personagens”, diz Larissa Manoela

O blog está no Twitter e no Facebook.


Encontro entre Silvio Santos e Edir Macedo sugere amizade que não existe
Comentários Comente

Mauricio Stycer

Apresentado pela repórter Adriana Araujo como “um encontro de amigos”, o “tour” de Silvio Santos pelo Templo de Salomão na companhia de Edir Macedo mostrou, mais uma vez, a admiração do dono do SBT pelo líder da Igreja Universal. Mas não pela Record.

Há muito anos, Silvio tem feito manifestações de respeito pele trabalho religioso e social de Macedo. Em fevereiro de 2014, questionado pelo repórter João Batista Jr., da “Veja São Paulo”, se eram amigos, disse que “não”, mas repetiu os elogios. “Acho que o Edir fez uma bela obra. Ele ajudou mesmo, tirou muita gente do álcool e das drogas. Pode ter defeitos, mas as qualidades dele são mais importantes.”

EdirSilvioAdrianaAo abrir a reportagem do “Domingo Espetacular” sobre a visita de Silvio Santos ao Templo de Salomão, Adriana Araujo disse: “O apresentador de milhões de fãs recebido pelo bispo de milhões de fieis. Como nunca vistos antes. O que eles têm a dizer um para o outro? E por que decidiram se encontrar?” Ou seja, a própria repórter frisou se tratar do encontro entre o dono de uma emissora de televisão e o líder de uma igreja.

Todas as referências de Macedo a Silvio foram de cunho religioso. Uma delas até um pouco agressiva: “Silvio, você não foi um sortudo.Você é fruto da promessa que Deus fez a Abraão. Eu vou abençoar aqueles que te abençoam. E vou amaldiçoar os que te amaldiçoam.” A reportagem não mostrou o que Silvio respondeu.

Silvio, por sua parte, elogiou a igreja e o trabalho do bispo várias vezes: “Ser contra isso é um disparate”, observou. “Foi uma iluminação de Deus”, disse o dono do SBT sobre a ideia de construir o Templo de Salomão. Macedo respondeu, a certa altura: “Eu sou a prova viva de que Deus existe.” Daquele seu jeitão, Silvio apenas disse: “Okay.”

Em dois breves momentos da reportagem de 35 minutos que documentou a visita, Silvio tomou a iniciativa de se dirigir a Macedo como dono da Record. Na primeira vez, disse: “Todos deveríamos nos unir para que nós pudéssemos alcançar melhores resultados. Seria muito melhor do que um ficar se digladiando com o outro. Besteira isso”. Edir apenas respondeu: “Ah, sim. Ah, sim.”

SilvioedirComMulheresNa segunda vez, depois de Adriana Araujo insistir na ideia de que aquele era “um encontro de amigos”, Silvio esclareceu: “Está no mesmo ramo que eu e nós estamos tendo as alegrias e as tristezas que o ramo oferece. Nós devemos puxar o barco juntos. E não cada um ficar puxando numa corda.”. Edir respondeu: “Ele tá certo. É isso mesmo”.

Ambos também falaram rapidamente sobre a compra da Record, ocorrida em 1989. É um episódio rumoroso, a respeito do qual existem várias versões. Já tentei resumir o que Silvio, a família Machado de Carvalho e Macedo dizem sobre o assunto num texto no blog (leia aqui). Neste domingo, Silvio apresentou uma versão colorida (“eu fiz questão de vender”, disse), bem diferente da que é relatada em três livros.

Record e SBT têm duelado de forma muito dura há mais de 15 anos. O último encontro entre os dois empresários havia ocorrido em 1998, justamente por conta da disputa entre as duas emissoras. Silvio tirou Ratinho da Record e foi ao encontro de Macedo negociar a multa rescisória. Não deve ter sido um encontro de amigos. “Fui pagar uma nota que fiquei devendo pra ele”, contou neste domingo.

Em 2007, a Record superou, pela primeira vez, a rival na média geral de audiência, tornando-se vice-líder. Em 2014, o SBT recuperou a posição, empurrando a emissora de Macedo para o terceiro lugar.

Desde então, recuperar a vice-liderança tem sido uma obsessão para a Record. A emissora contratou novos apresentadores (Sabrina Sato), criou novos programas (“Domingo Show”), recontratou Gugu Liberato, investiu na sua primeira novela bíblica (“Os Dez Mandamentos”), mudou e cancelou atrações com baixo Ibope – até agora sem sucesso. A emissora ainda conta com duas armas poderosas para 2015 – a estreia de Xuxa e o reality “Cake Boss”.

Em abril de 2014, a Record chegou a anunciar a contratação de Jean Paulo Campos, o menino que interpretava Cirilo na novela infantil “Carrossel”. “A Record me roubou ele! Seu Edir, isso não é coisa que se faça”, reclamou Silvio durante o seu programa (veja aqui). Dias depois, o ator foi convencido a ficar no SBT.

Neste domingo, Silvio deu uma mãozinha para Macedo. Com o encontro entre os dois, segundo dados prévios do Ibope, a Record registrou 17 pontos de média , contra 18 da Globo, que exibia o “Fantástico”, e 8 do SBT , que apresentava o … “Programa Silvio Santos”.

Veja também
. Edir Macedo diz que foi consultado sobre contratação de Xuxa e não se opôs
. As versões de Silvio Santos e de Edir Macedo para a venda da Record
. Silvio Santos elogia líder da Igreja Universal, mas não o dono da Record
. “Seu Edir, isso não é coisa que se faça”
. Em encontro com Macedo, Silvio elogia templo e brinca com a própria morte

O blog está no Twitter e no Facebook.


Íris Abravanel diz se inspirar em “Poliana” para escrever novelas do SBT
Comentários Comente

Mauricio Stycer

irisnoratinho

Poliana, a menina órfã, que sempre encontra algo de bom mesmo nas piores situações, é a grande referência de Íris Abravanel nas novelas que escreve ou adapta para o SBT. O romance juvenil da americana Eleanor H. Porter, publicado há mais de um século, é o livro de cabeceira da mulher de Silvio Santos, como ela explicou nesta quinta-feira (30) no “Programa do Ratinho”.

“Eu faço personagens até hoje baseados na Poliana”, contou. “Eu gosto de passar valores para as pessoas. Valores, princípios, família, união, amizade. E eu creio que é isso que tem agradado às famílias, às crianças”.

carrossel3Íris é autora de “Revelação” (2008) e das adaptações de outras cinco novelas, “Vende-se um Véu de Noiva” (2009), “Corações Feridos” (2012), “Carrossel” (2012), “Chiquititas” (2013) e “Cúmplices de um Resgate”, que estreia na próxima segunda-feira (3).

As novelas com temática infantil adaptadas por Iris revelaram-se um grande sucesso na grade do SBT. Daí a referência à Poliana: “As pessoas estão precisando de esperança, de referencial de família. E eu sempre gostei de passar coisas boas através do que eu escrevo”, disse a Ratinho.

cumplicesresgateAdaptada de uma novela mexicana, “Cúmplices de um Resgate” terá cerca de 250 capítulos. “Nessa novela, aproveitáveis, temos só 90 capítulos”, contou ela. Os demais estão sendo escritos por ela e sua equipe, disse.

“E a minha equipe é muito jovem. Eles são criativos, eles me ajudam. Nós nos reunimos e todo mundo dá ideias. As ideias fluem. Eles leem muito, assistem muitos filmes, seriados. E as ideias vão surgindo”, observou, sem se dar conta de que a descrição deste processo criativo não é tão “criativo” assim.

Durante a conversa com Ratinho, Iris voltou a contar a história de como virou autora de novelas do SBT. “Eu via a dificuldade que meu marido tinha de trazer autores para o SBT. Ele chegou a contratar alguns, mas a Globo pegou de volta. E aí no café da tarde, eu falei: ‘Você quer que eu escreva uma novela pra você?’ E ele: ‘Você escreve bem, pode escrever.’ Foi simples assim”.

Iris contou ainda que “Silvio dá palpites quando eu peço, mas não se intromete”. E revelou seus dois maiores passatempos: “Gosto de ler muito, de cozinhar”. Contou que nas férias na Flórida “brinca de casinha” com o marido. “Eu gosto de cozinhar, e ele ama limpar a cozinha. Não é só lavar a louça, tem que limpar fogão, deixar tudo brilhando.”

O blog está no Twitter, Facebook e Google+.


“Bake Off Brasil” diverte com jurados cruéis e candidatos despreparados
Comentários Comente

Mauricio Stycer

bakeoffbrasil
Surfando feliz a onda das competições de culinária que invadiram a televisão, o SBT estreou neste sábado (25), sete dias depois de encerrar o “Cozinha Sob Pressão”, um programa dedicado exclusivamente a sobremesas, o “Bake Off Brasil – Mão na Massa”.

O reality mostrou reunir os principais ingredientes que fazem o sucesso deste tipo de atração: jurados cruéis, candidatos despreparados, provais difíceis, uma apresentadora simpática e excelente edição de imagens.

bakeoffayrtonO empresário Fabrizio Fasano Jr. e a confeiteira Carolina Fiorentino cumprem a função de humilhar, digo, julgar os candidatos, todos cozinheiros amadores, quase todos muito pouco preparados para a tarefa.

No momento mais duro, para não dizer grosseiro, Fasano chocou um dos concorrentes, Ayrton, com a seguinte observação sobre um detalhe no topo de seu bolo: “Você não sabe se é um brigadeiro ou um pouquinho de cocô de cavalo”. Magoado, Ayrton disse posteriormente, longe do jurado: “Nunca comi um cocô de cavalo tão bom”. Elogiado na segunda prova, o candidato ainda observou: “De cocô a ganhador”.

Versão de um formato britânico, o “Bake Off” tem uma característica que agrega justiça à avaliação dos jurados: nas provas técnicas, eles não sabem quem são os autores dos doces. Esse julgamento “às cegas”, ainda que menos divertido para quem vê pela televisão, exclui a chance de um jurado “proteger” ou “perseguir” um candidato com base em simpatia, carisma ou qualquer outro aspecto de caráter pessoal.

Estreando como apresentadora, Ticiana Villas Boas mostrou o que se espera de alguém nesta posição coadjuvante – bem à vontade, esbanjando simpatia, sem ter muito o que fazer, mas não atrapalhando ninguém.

bakeoffcandidatosO primeiro episódio do “Bake Off Brasil” também chamou a atenção por ser apresentado fora de estúdios, em um local com bonita paisagem externa. Os candidatos se submeteram a duas provas, um “bolo da vida”, de livre escolha, e uma “torta invertida” de maçã. Em sua maioria, fracassaram em ambas experiências.

A lamentar que o programa não tenha explicado como chegou à seleção dos participantes, eliminando milhares de candidatos antes de chegar aos 12 escolhidos. Também faltou mostrar melhor como e onde cada confeiteiro escolheu os ingredientes usados na primeira prova.

Competições de culinária não ensinam a cozinhar. “Bake Off Brasil” não foge à regra. Ainda assim, também senti falta de demonstração – um pouco de “como se faz” os doces pedidos.

Apesar disso, a julgar pela estreia, o novo reality do SBT promete muita diversão – com os candidatos e o jurados.

Veja também
Juliana é a primeira eliminada de “Bake Off Brasil – Mão na Massa”, do SBT
Diarista, muçulmana, lutadora; conheça os competidores do “Bake Off Brasil”
Ticiana Villas Boas diz que estava acomodada
SBT estreia reality de confeitaria e se antecipa a “Cake Boss” na Record

O blog está no Twitter, Facebook e Google+.


Disputa entre Gugu e Ratinho gera “guerra de números” entre SBT e Record
Comentários Comente

Mauricio Stycer

guguratinhomontagem

A estreia de Gugu Liberato no final de fevereiro, com a bombástica entrevista dada por Suzane Von Richthofen, não apenas deixou a Record na liderança por mais de uma hora como empurrou o programa de Ratinho para o terceiro lugar – uma posição que o apresentador do SBT não estava muito acostumado a ocupar.

Exibido às terças, quartas e quintas, o programa na Record obteve várias vitórias sobre o seu concorrente no SBT. Ratinho reagiu mal, inicialmente, ameaçando apelar para reconquistar a sua posição. Entrevistado pelo “Pânico” no início de março, disse: “Gugu, se eu resolver fazer o que você está fazendo, eu ganho de você de novo”. O que ele está fazendo?, quis saber o repórter: “Baixaria. Tipo o que eu fazia”.

A disputa entre os dois programas produziu momentos constrangedores. Além das entrevistas melodramáticas com presos famosos, Gugu tentou revisitar o velho quadro da banheira, sem sucesso. Já Ratinho, inventou uma brincadeira chamada “Rabo Quente”, igualmente sem alcançar os números que desejava.

gugusuzane2No início de julho, passados quatro meses da estreia de Gugu na Record, o SBT reconheceu a derrota inicial, mas festejou: “Após quatro meses no ar, Gugu perde a vice-liderança para o SBT”, avisou a emissora em informe enviado aos jornalistas com dados sobre a audiência na Grande São Paulo (cada ponto equivale a 67 mil residências).

O levantamento, mês a mês, aponta os seguintes resultados. Em fevereiro, com apenas dois programas, Gugu marcou 13,5 pontos de média, contra 7,2 do SBT. Em março, exibidos 13 programas, o apresentador da Record registrou média de 7,7 contra 7,1 da emissora de Silvio Santos. Em abril, com 14 edições, Gugu teve média de 9,6 contra 7,5 do SBT. E em maio, com 12 programas, a vitória da Record sobre o SBT foi de 9,1 a 8,1.

ratinhoraboquente3A virada do SBT ocorreu em junho. Exibidos 12 programas no mês, Gugu alcançou média de 8,24 pontos, enquanto a emissora de Silvio Santos cravou pouca coisa a mais, 8,32.

Na última sexta-feira (17), a Record reagiu ao informe do SBT divulgando um comunicado aos jornalistas no qual avisa: “Dos 62 programas já exibidos, ‘Gugu’ tem 37 vitórias e vence 60% dos confrontos com programa de auditório da concorrente; desde estreia, atração é vice-líder isolada com 9 pontos de média”.

O levantamento da Record computa um total de 62 edições do programa (inclui os primeiros dias de julho), chegando ao seguinte resultado: Gugu registra média de 9 pontos desde a estreia, contra 8 pontos do SBT. Na última semana (entre 14 e 17 de julho) a média foi de 9 pontos, acima da do concorrente.

Como se sabe, com números é possível demonstrar qualquer coisa. No caso, nenhuma das duas emissoras está inventando nada.

O SBT tenta mostrar que há uma tendência de queda na audiência de Gugu – os números ao final de julho serão essenciais para confirmar, ou não, esta hipótese. A Record, além de lembrar que os números totais ao longo de todo o período são favoráveis ao seu apresentador, levanta a possibilidade de que a curva de queda de Gugu tenha interrompido seu movimento decrescente.

Veja também
Sem ideias e desanimado, Gugu revisita quadro da banheira em versão “light”
Depois da banheira do Gugu, Ratinho responde com “Rabo quente”

O blog está no Twitter, Facebook e Google+.