Blog do Mauricio Stycer http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br Espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor. Mon, 18 Mar 2019 19:41:27 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Record promove reprise lembrando das piadas que Caminhos do Coração provoca http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/18/record-promove-reprise-lembrando-das-piadas-que-caminhos-do-coracao-provoca/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/18/record-promove-reprise-lembrando-das-piadas-que-caminhos-do-coracao-provoca/#respond Mon, 18 Mar 2019 19:30:55 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=45216 Com muito bom humor, a Record promoveu nesta segunda-feira (18) a reestreia de “Caminhos do Coração”, lembrando dos muitos memes que a trama protagonizada por mutantes gerou – e ainda gera.

Repleta de efeitos especiais simplórios e diálogos exagerados, a novela escrita por Tiago Santiago foi exibida originalmente entre 28 de agosto de 2007 e 2 de junho de 2008 em 240 capítulos. A primeira reprise foi ao ar entre 31 de maio de 2010 a 14 de janeiro de 2011 em 165 capítulos com o título de “Os Mutantes: Caminhos do Coração”.

Em sua conta oficial no Twitter, a emissora fez uma montagem com alguns do memes e anunciou: “Está decretada a volta dos melhores memes da internet”. Na realidade, fãs mantêm viva a lembrança da novela com a publicação diária de vídeos e fotos nas redes sociais.

A novela traz no elenco Bianca Rinaldi, Leonardo Vieira, Gabriel Braga Nunes, Felipe Folgosi, Letícia Medina, Tuca Andrada, Alexandre Barillari e Ittala Nandi.

]]>
0
No mesmo dia, apresentadora do tempo estreia em quatro telejornais da Globo http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/16/no-mesmo-dia-apresentadora-do-tempo-estreia-em-quatro-telejornais-da-globo/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/16/no-mesmo-dia-apresentadora-do-tempo-estreia-em-quatro-telejornais-da-globo/#respond Sun, 17 Mar 2019 02:17:19 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=45208

Não está fácil para ninguém. Nem mesmo para a apresentadora da previsão do tempo na Globo. Anne Lottermann, conhecida dos espectadores do Rio, estreou neste sábado em quatro telejornais – “SP1”, “Jornal Hoje”, “SP2” e “Jornal Nacional”. Sua primeira entrada foi às 12h15 e a última, às 20h42.

Em todos, foi saudada com boas vindas pelos apresentadores. Roberto Kovalick também fez plantão dobrado e comandou as duas versões do telejornal paulista. No “Hoje” quem a recebeu foi Fábio William. E no “JN” ela interagiu com Sandra Annemberg, que fez dobradinha com Flavio Fachel.

Kovalick foi quem mais falou com Anne: “Mora no Rio de Janeiro, é gaúcha, mas já morou aqui em São Paulo duas vezes. Sabe tudo da cidade”, anunciou ele.

Como é possível ver na montagem com imagens da jornalista, Anne usou dois looks diferentes – um para os telejornais vespertinos e outro para os noturnos.

Em sua coluna, Flavio Ricco havia informado que a visita de Anne à redação da Globo em São Paulo será repetida por outros profissionais. “A integração de veículos do Grupo Globo vai tornar cada vez mais frequente a passagem de outros nomes pelo Mapa-Tempo destes telejornais”, escreveu.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
Líder no Ibope na estreia, Maisa indica ao SBT caminho para os novos tempos http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/16/lider-no-ibope-na-estreia-maisa-indica-ao-sbt-caminho-para-os-novos-tempos/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/16/lider-no-ibope-na-estreia-maisa-indica-ao-sbt-caminho-para-os-novos-tempos/#respond Sat, 16 Mar 2019 18:28:26 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=45189

No final de agosto de 2018, Maisa esteve na sede da Globo, em São Paulo, para gravar uma participação no “Conversa com Bial”. Para promover a visita, a emissora produziu uma chamada especial, na qual ela tenta passar por uma catraca, mas é barrada e ouve a voz de Silvio Santos: “O que você está fazendo aí? Não vai entrar, eu não vou deixar”.

Muito mais do que as suas declarações no talk show de Bial, foi este vídeo de 40 segundos, muito bem-humorado, que chamou a atenção. Com a chamada, divulgada com antecedência incomum, a Globo mostrou algo que o SBT já sabia, mas talvez preferisse não admitir em público: Maisa é tudo que a TV aberta precisa para se mostrar à altura dos tempos velozes que correm.

Confinar a adolescente mais seguida no mundo no Instagram ao mundo digital seria um equívoco. Porque Maisa não é um fenômeno nascido nas redes sociais, mas alguém que praticamente nasceu na televisão e ali mostrou do que é capaz.

A estreia do “Programa da Maisa” indica que o SBT se rendeu ao óbvio. Era um desperdício deixá-la fazendo figuração nos programas da casa, dando respostas engraçadas ou desaforadas ao Patrão. A estreia foi além das melhores expectativas.

Desde o primeiro minuto, a atração disputou a liderança no Ibope, marcando ao final média de 9,5 pontos contra 9,2 da Globo e 6,6 da Record. Esta vitória por pequena margem, segundo dados prévios, foi confirmada nesta segunda-feira (18), quando o instituto divulgou os números consolidados. Antes da estreia, a direção do SBT mencionava uma expectativa de 8 pontos.

Com um cenário colorido e bonito, a ajuda de Oscar Filho (como seu “unicórnio”) e uma plateia repleta de adolescentes, Maisa entrevistou Fernanda Souza e Matheus Ceará. Houve quem lembrasse de Hebe Camargo e do “Programa Livre”, comandado por Serginho Groisman.

Por ser uma estreia, Maisa se mostrou tensa em alguns momentos, sem conseguir prestar muita atenção no que os convidados falavam. Fazia perguntas, mas raramente aproveitava algo que eles diziam para desenvolver a conversa. Nada que não se resolva com o tempo.

O horário escolhido, às 14h15, indica o público-alvo: a família. “É um talk show apresentado por uma menina de 16 anos, mas é para toda família. Vai ter linguagem de internet, com apelo juvenil, mas não é para jovens”, prometeu Fernando Pelegio, diretor de planejamento artístico e criação.

E, de fato, foi isto que vimos. Descontada a abertura um pouco longa, na qual Oscar Filho leva Maisa para o SBT como se fosse um motorista de Uber, foi um programa leve, bem-humorado, ágil, com inúmeros quadros divertidos, muitas referências ao mundo digital, mas também à velha TV, totalmente centrado na presença iluminada da apresentadora.

Em meio a Silvio Santos, Raul Gil e Ratinho, e mesmo Eliana e Portiolli, Maísa representa um aceno da emissora para o novo. Assim como Danilo Gentili, ainda que com perfis e alvos muito diferentes, a nova apresentadora ajuda o SBT a dizer que não está parado no tempo. E, tudo indica, lucrando com isso. Nos créditos de abertura, a emissora festejou o apoio de três marcas patrocinadoras.

Ao final do programa, foi inserida esta mensagem da apresentadora:

Veja também
Eu podia ser sua mãe, diz Fernanda Souza para Maísa na estreia de programa
Maisa se solidariza com vítimas de massacre em Suzano: “Que a paz reine”
Cinco vezes que Maisa Silva mitou diante das câmeras do SBT

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
Jornalismo ao vivo ainda é a melhor arma da TV para se mostrar útil http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/16/jornalismo-ao-vivo-ainda-e-a-melhor-arma-da-tv-para-se-mostrar-util/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/16/jornalismo-ao-vivo-ainda-e-a-melhor-arma-da-tv-para-se-mostrar-util/#respond Sat, 16 Mar 2019 08:01:58 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=45153

A apresentadora Gloria Vanique ancorou a cobertura da Globo sobre a enchente em São Paulo

Este texto, originalmente, foi acessado por quem está inscrito na newsletter UOL Vê TV, que é enviada às quintas-feiras por e-mail. Para receber, gratuitamente, é só se cadastrar aqui.

Walter Clark (1936-1997) dirigia a Rede Globo havia três meses, em fevereiro de 1966, quando uma enchente provocou danos terríveis ao Rio de Janeiro. O executivo, então, determinou que a emissora interrompesse a sua programação normal para se dedicar à cobertura dos danos causados pela chuva.

Este episódio integra os anais da Globo menos pelos resultados de audiência alcançados e mais pelo retorno de imagem que conseguiu junto ao público. Inaugurada em abril de 1965, a emissora era, então, a menos assistida na cidade, atrás das TVs Rio, Excelsior e Tupi. Os três dias de cobertura intensiva da enchente ajudaram a Globo a conquistar a simpatia dos espectadores.

Mais de 50 anos depois, a lição daquele episódio permanece válida. Não existe nada mais impactante para o espectador do que jornalismo feito ao vivo nos momentos em que as notícias explodem.

Dois episódios esta semana ofereceram a oportunidade para as emissoras mostrarem a razão real de estarem no ar. Entre a noite de domingo (10) e a manhã de segunda-feira (11), as chuvas que castigaram São Paulo causaram 12 mortes e estragos incalculáveis. Na manhã de quarta-feira (13), dois atiradores atacaram uma escola em Suzano (SP), matando oito pessoas antes de se suicidarem.

Globo e Record entenderam o momento e se destacaram na cobertura de ambas as tragédias. Na segunda-feira, a primeira derrubou todos os seus programas matinais e alguns vespertinos para permanecer no ar, de forma contínua, com o seu jornalismo. A segunda, que já faz isso com alguma frequência, também cobriu exaustivamente a enchente.

Como informou o site Notícias da TV, a Globo foi recompensada com índices de audiência recordes. O SBT só alterou a sua grade às 15h, depois que as duas concorrentes voltaram à programação normal. A emissora de Silvio Santos exibiu a cobertura das chuvas dentro do programa “Fofocalizando”.

Na quarta-feira, novamente, a Globo alterou a sua programação em São Paulo e tirou do ar várias atrações vespertinas para ficar, ao vivo, com jornalismo. A Record, igualmente dedicada, festejou a melhor audiência da história do “Balanço Geral” e o sucesso do “Cidade Alerta”, que ficou na liderança por 32 minutos. A Band cancelou seu programa esportivo para permanecer com o jornalismo. Hesitante, o SBT interrompeu a cobertura jornalística que fazia pela manhã para exibir o infantil “Bom Dia & Cia”. À tarde, novamente, abriu uma janela em seu programa de fofocas para o repórter Roberto Cabrini entrar ao vivo de Suzano.

O ponto fora da curva nesta cobertura coube à Band. No início da tarde, o programa de Cátia Fonseca, “Melhor da Tarde”, escalou um repórter para entrar ao vivo entrevistando Otavio Mesquita, com a missão de mostrar os dados causados pela chuva na mansão do apresentador. Um erro em matéria de prioridades.

Num momento em que o público é distraído por tantas outras opções de entretenimento, a TV aberta mostra a sua utilidade quando faz algo que diz respeito diretamente a quem está assistindo. Mais uma vez esta lição foi cristalina.

Veja também
Erros e excessos da cobertura da tragédia são minoria, mas imperdoáveis

Stycer recomenda

. Maisa diz que incluirá minorias em novo programa: “Padrão de família mudou”

. Atual governo fornece munição para muitos anos de “Isso a Globo Não Mostra”

. “Não saí da Record pra ir pra Globo”, diz Fábio Porchat

. “The Voice Kids” é disputa desigual e injusta, mas o que vale é a “fofura”

O melhor da semana
Sob risco de ser engavetada, novela de Manuela Dias é confirmada na Globo

O pior da semana
TNT Brasil muda diálogos de “Brooklyn Nine-Nine” para citar Bolsonaro

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
Juventus e Atlético rendeu maior Ibope da história da Champions na TV paga http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/15/juventus-e-atletico-rendeu-maior-ibope-da-historia-da-champions-na-tv-paga/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/15/juventus-e-atletico-rendeu-maior-ibope-da-historia-da-champions-na-tv-paga/#respond Fri, 15 Mar 2019 08:01:14 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=45179

Cristiano Ronaldo em ação na vitória da Juventus sobre o Atlético de Madrid. Imagem: Marco Bertorello/AFP

A transmissão de Juventus e Atlético de Madrid na última terça-feira (12) rendeu média de 5,98 pontos ao canal TNT. Esta é a maior audiência já registrada no Brasil na exibição de uma partida da Champions League por um canal de TV por assinatura. A vitória da equipe italiana, com três gols de Cristiano Ronaldo, deixou o TNT em terceiro lugar, atrás apenas de Globo e Record entre os que assistiam pela TV paga.

O resultado é ainda mais expressivo se for levado em consideração apenas o público masculino. O TNT ficou em primeiro lugar, com 7% a mais que a Globo, na hora do jogo.

Na transmissão digital, a partida exibida na página oficial do Esporte Interativo no Facebook, também bateu recordes. Com pico de 500 mil pessoas assistindo de forma simultânea e mais de 56 milhões de minutos consumidos, é a segunda partida mais vista desta forma, atrás apenas de PSG e Manchester United, no início de março.

O TNT também está festejando o fato de a atual temporada da Champions registrar, até agora, um resultado de audiência 26% superior ao mesmo período do ano passado.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
“Por Amor”, de Manoel Carlos, volta em abril no Vale a Pena Ver de Novo http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/14/por-amor-de-manoel-carlos-volta-em-abril-no-vale-a-pena-ver-de-novo/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/14/por-amor-de-manoel-carlos-volta-em-abril-no-vale-a-pena-ver-de-novo/#respond Thu, 14 Mar 2019 22:27:05 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=45166

Uma das melhores novelas de Manoel Carlos, “Por Amor” foi escolhida pela Globo para substituir “Cordel Encantado” na sessão “Vale a Pena Ver de Novo”. A reprise começa no dia 29 de abril, com exibição simultânea da última semana da trama de Duca Rachid e Thelma Guedes.

Exibida originalmente entre 13 de outubro de 1997 e 22 de maio de 1998, “Por Amor” traz Regina Duarte pela segunda vez como Helena, com Gabriela Duarte como Eduarda, sua filha.

A novela é muito lembrada também pelo trabalho de Susana Vieira no papel da vilã Branca Letícia de Barros Motta, além de Antonio Fagundes, Fabio Assunção, Viviane Pasmanter, entre outros.

Esta será a quarta reapresentação da novela. “Por Amor” foi exibida com sucesso entre 1º de julho de 2002 e 10 de janeiro de 2003 no Vale a Pena Ver de Novo. Também foi apresentada pelo canal pago Viva duas vezes, entre 19 de maio de 2010 e 8 de fevereiro de 2011, às 16h30, e entre 8 de maio e 16 de dezembro de 2017, às 23h30.

Como lembra Nilson Xavier no site Teledramaturgia, “Por Amor” abordou tabus e temas polêmicos, como alcoolismo, preconceito racial, bissexualidade, jogo do bicho, troca de bebês, além de ter misturado classes sociais e colocado os emergentes no cenário nacional. “Sem contar com as centenas de intrigas, trapaças, amores e desamores que compõe o rico universo dramatúrgico de Manoel Carlos”, escreve ele.

“Cordel Encantado” estreou no “Vale a Pena Ver de Novo” em 14 de janeiro de 2019 e vai terminar em 3 de maio. É um período muito mais curto que o da exibição original, com 143 capítulos, entre 11 de abril e 23 de setembro de 2011. A Globo garante que não vai cortar a trama nesta reprise. A questão é que a faixa de exibição atual do “Vale a Pena Ver de Novo” equivale, em média, a um capítulo e meio de “Cordel Encantado”. Isso explica por que ficará menos tempo no ar.

Veja também
Com “alegria”, Manoel Carlos revê “Por Amor” prever Hillary presidente
Novela brasileira de 1998 previu Hillary Clinton como presidente dos EUA

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
Erros e excessos da cobertura da tragédia são minoria, mas imperdoáveis http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/13/erros-e-excessos-da-cobertura-da-tragedia-sao-minoria-mas-imperdoaveis/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/13/erros-e-excessos-da-cobertura-da-tragedia-sao-minoria-mas-imperdoaveis/#respond Thu, 14 Mar 2019 01:46:16 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=45158

Coberturas de tragédias como a ocorrida na manhã desta quarta-feira (13) em Suzano (SP) são sempre muito difíceis e delicadas. Ao vivo, durante horas, tratando de um drama terrível, como a morte violenta de crianças dentro de uma escola, é inevitável – e até aceitável – tropeçar aqui ou ali. Mas há limites que, uma vez ultrapassados, acabam manchando o trabalho.

De tudo que consegui ver nesta quarta, eu diria que a TV aberta se saiu bem no trabalho. Mas alguns erros e exageros, inaceitáveis, vão ser mais lembrados do que os acertos. É assim mesmo.

Saber distinguir o limite entre o interesse público e a invasão de privacidade em momentos de jornalismo ao vivo não é fácil. Em situações dramáticas como a tragédia de Suzano, as escorregadas são ainda mais terríveis e imperdoáveis. O vídeo em que um repórter da Band News persegue e constrange a mãe de um dos assassinos é um momento que envergonha quem assiste.

Às vezes, o sangue frio necessário para decidir o que é aceitável mostrar fica em segundo plano diante da apelação em busca de audiência. Só isso pode explicar a decisão do “Brasil Urgente” de mostrar, ainda durante o dia, em horário inapropriado, um dos criminosos atirar em direção a funcionários e alunos na entrada da escola.

O vídeo, registrado por câmera de segurança da escola, foi exibido três vezes em sequência, com paradas, pedidas por José Luiz Datena, para examinar detalhes mórbidos. Curiosamente, a emissora teve o pudor de congelar o vídeo no momento em que o outro assassino completa o trabalho a golpes de machado. Tiros, ok. Machadadas, não.

Outros telejornais, da Record e da Globo, também exibiram trechos deste vídeo, mas de forma muito mais editada e compacta. À noite, o UOL também publicou estas imagens, com a advertência que mostram “imagens fortes”.

A pressão para entrar ao vivo e a pressa deixaram uma repórter do SBT em situação constrangedora no início da cobertura. O vídeo em que tenta entrevistar qualquer pessoa, desesperadamente, sendo rejeitada ou ignorada, já viralizou. Acho o caso menos grave que a decisão da emissora de interromper a cobertura do jornalístico matinal que exibia o caso para mostrar o programa infantil “Bom Dia & Cia”. Isso sim é ter prioridades.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
UOL Vê TV: Agressão contra mulher é perdoada mais uma vez em novela http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/13/uolvetv-agressao-contra-mulher-e-perdoada-mais-uma-vez-em-novela/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/13/uolvetv-agressao-contra-mulher-e-perdoada-mais-uma-vez-em-novela/#respond Wed, 13 Mar 2019 08:01:44 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=45123

A violência contra as mulheres têm sido assunto das novelas há décadas. E é natural que isso ocorra. As novelas são obras de ficção, mas se inspiram na realidade – e agressões contra mulheres, infelizmente, são assunto há muito tempo. Não à toa, as últimas três novelas das 21h da Globo trataram do tema. Mas, curiosamente, todas apresentaram uma mesma característica – o agressor foi sempre perdoado. Este é o tema do “UOL Vê TV” desta semana (veja o vídeo acima).

Veja também
UOL Vê TV: Cinco coisas difíceis de engolir em “O Sétimo Guardião”

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
TNT Brasil muda diálogos de “Brooklyn Nine-Nine” para citar Bolsonaro http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/12/tnt-brasil-muda-dialogos-de-brooklyn-nine-nine-para-citar-bolsonaro/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/12/tnt-brasil-muda-dialogos-de-brooklyn-nine-nine-para-citar-bolsonaro/#respond Tue, 12 Mar 2019 23:47:15 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=45127

Jake Peralta (Andy Samberg) e Charles Boyle (Joe Lo Truglio) em cena da série “Brooklyn Nine Nine”

Um episódio da quinta temporada da série cômica “Brooklyn Nine Nine” exibido no último sábado (09) pela TNT no Brasil trouxe diálogos alterados em relação ao original, citando o presidente Jair Bolsonaro. A tradução provocou reações de fãs da série nas redes sociais, mas o canal não deu explicações.

Nesta terça-feira (12), o site “The Wrap” traz uma reportagem sobre o assunto. Com o título “Canal brasileiro mudou diálogo de ‘Brooklyn Nine-Nine’ para apoiar Bolsonaro”, informa que o “erro de tradução” chegou ao conhecimento de Dan Goor, showrunner da série, que ficou surpreso e exigiu que fosse corrigido.

A série é exibida nos EUA no canal Fox e estreou, em janeiro, a sua sexta temporada.

Em um dos diálogos, Boyle (vivido por Joe Lo Truglio) diz: “É melhor ‘jair’ se acostumando”, uma frase muito repetida por apoiadores do presidente Bolsonaro. O personagem também diz que é um “minion”, numa referência a seguidores do presidente. No original, ele fala “tramp”, que poderia ser traduzido como “vagabundo”, mas o tradutor talvez tenha pensado que ele se referia ao presidente americano Donald Trump.

Em postagem no Twitter nesta terça, às 21h10, a TNT Brasil pediu desculpas pelo ocorrido, atribuindo o erro a quem fez a dublagem: “Pedimos desculpas pela dublagem realizada no episódio 5×04 de Brooklyn 99, em que as falas do personagem Boyle tomaram uma direção diferentes da versão original. A TNT solicitou a correção e estamos revisando todos materiais. Além disso, estamos comprometidos em reforçar o controle de qualidade das dublagens dos conteúdos exibidos em nosso canal e empenhados em entregar os futuros episódios com a tradução mais próxima da versão original.”

No vídeo abaixo, é possível ver as cenas na versão original e alteradas pela dublagem no Brasil:

Veja também
HBO não exibe no Brasil programa de humor que critica Bolsonaro e Haddad

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
“Verão 90” erra e antecipa volta de Michael Jordan ao basquete em 5 anos http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/12/verao-90-erra-e-antecipa-volta-de-michael-jordan-ao-basquete-em-5-anos/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2019/03/12/verao-90-erra-e-antecipa-volta-de-michael-jordan-ao-basquete-em-5-anos/#respond Tue, 12 Mar 2019 19:25:39 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=45111

Em março de 1995, menos de dois anos depois de abandonar o basquete e se aventurar pelo beisebol, Michael Jordan teve uma recaída e resolveu voltar a jogar pelo Chicago Bulls. De forma bem sucinta, dizendo apelas “I´m back” (estou de volta), ele anunciou a sua decisão – e foram exatamente estas palavras que estamparam a capa da edição de domingo, 18 de março, do jornal “Sun Times”.

Icônica, a capa do tabloide logo foi reproduzida em camisetas – e era justamente uma delas que Herculano (Humberto Martins) usava no capítulo desta segunda-feira em “Verão 90”. Na cena, ele recebe o convite para trabalhar por um ano em Portugal.

Como notaram vários fãs de Michael Jordan, entre eles o leitor Luís Prudente, não seria possível o personagem vestir aquela camiseta em 1990, uma vez que o fato só ocorreria cinco anos depois. Um errinho bobo, mais um, entre muitos, para se colocar na conta da despreocupação com a fidelidade à época em que se passa a novela.

Veja também
Homenagem de “Verão 90” a “Vale Tudo” tem cara de piada

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0