Blog do Mauricio Stycer http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br Espaço para reflexões e troca de informações sobre os assuntos que interessam a este blogueiro, da alta à baixa cultura, do esporte à vida nas grandes cidades, sempre que possível com humor. Thu, 23 Mar 2017 19:01:33 +0000 pt-BR hourly 1 https://wordpress.org/?v=4.7.2 Com estreia de surpresa de telejornal à tarde, SBT perde 33% de audiência http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/23/com-estreia-de-surpresa-de-telejornal-a-tarde-sbt-perde-33-de-audiencia/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/23/com-estreia-de-surpresa-de-telejornal-a-tarde-sbt-perde-33-de-audiencia/#respond Thu, 23 Mar 2017 18:58:09 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=35682
Programado para ir ao ar em novo horário, entre 12h e 15h, na próxima segunda-feira (27), o telejornal “Primeiro Impacto” teve a sua estreia antecipada, de surpresa, para esta quinta (23). O resultado foi desastroso para o SBT em São Paulo.

Dados prévios do Ibope indicam que o telejornal apresentado por Dudu Camargo e Marcão do Povo registrou média de 4,4 pontos no horário. Há uma semana, exibindo desenhos e “Chaves”, marcou 6,6 pontos – ou seja, houve uma perda de 33,3%.

A Globo, com 11 pontos, liderou no horário nesta quinta-feira, seguida pela Record com 8,9. Os números são semelhantes aos obtidos pelas duas emissoras há uma semana.

Também chamou a atenção na estreia de surpresa do “Primeiro Impacto” a ausência total de intervalos comerciais. Na verdade, o SBT ficou por mais de quatro horas, entre 11h09 e 15h32, sem qualquer “break”. Nem assim, o Ibope subiu.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
Hércules ensina como virar vilão de repente: fingir ser imbecil por 20 anos http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/23/hercules-ensina-como-virar-vilao-de-repente-fingi-ser-imbecil-por-20-anos/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/23/hercules-ensina-como-virar-vilao-de-repente-fingi-ser-imbecil-por-20-anos/#respond Thu, 23 Mar 2017 07:01:52 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=35669
Depois de cometer uma dúzia de crimes graves, Magnólia (Vera Holtz) foi finalmente desmascarada e presa no capítulo de segunda-feira (20) de “A Lei do Amor”. A novela bateu recorde de audiência neste dia, mas ficou com um vazio: quem vai cometer maldades nas últimas semanas?

Maria Adelaide Amaral e Vincent Villari tiraram da cartola Hércules (Danilo Granghéia), um personagem meio obscuro, filho de Magnólia e Fausto (Tarcísio Meira), pai de três filhos, casado pela segunda vez com Luciane (Grazi Massafera).

Por cerca de 140 capítulos, ele foi um completo imbecil. Pai ausente, dependente da mulher para sexo, capacho da mãe e sem nenhuma ocupação, foi colocado pela família na função de vice-prefeito de São Dimas.

Um dia depois da prisão de Magnólia, no capítulo de terça-feira (21), fomos informados que o engenhoso golpe que pode levar ao impeachment de Salete (Claudia Raia), a prefeita da cidade, foi tramado justamente por Hércules.

Como aquele idiota foi capaz disso? No capítulo desta quarta-feira (22), ele próprio explicou: “Esse é o lado bom de todo mundo pensar que eu sou um imbecil. Tive 20 anos pra juntar meu patrimônio sem ninguém jamais desconfiar”.

Quem assiste e gosta de novela está acostumado com reviravoltas no caráter e no perfil de personagens. Mas “A Lei do Amor”, por conta das muitas mudanças que sofreu, está exagerando. No prólogo da novela, quando era jovem, Hércules tratava mal a primeira mulher porque ela era muito recatada na cama, mas nada fazia suspeitar que iria fingir por 20 anos que era um imbecil.

Não é o único caso na trama. Antonio (Pierre Baitelli), um dos personagens mais divertidos da história, libertário e iconoclasta, virou um chato, apaixonado pela amiga de infância, Leticia (Isabella Santoni). Já Jessica (Marcella Rica), uma bandidinha que se envolveu com traficante e prostituição, está agora quase uma beata. E a moderna Flavia (Maria Flor), DJ moderninha, mas que se orienta por previsões da vidente Mileide (Heloisa Perisse), passou a namorar o machista Misael (Tuca Andrade).

Mas Hércules, de longe, é a maior vítima da STRP – a Síndrome da Transformação Radical de Personagens. Coitado.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
“A TV fica melhor quando contempla a diversidade”, diz Lázaro Ramos http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/22/a-tv-fica-melhor-quando-contempla-a-diversidade-diz-lazaro-ramos/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/22/a-tv-fica-melhor-quando-contempla-a-diversidade-diz-lazaro-ramos/#respond Wed, 22 Mar 2017 07:02:58 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=35657

Quem conhece Lázaro Ramos apenas como ator vai se surpreender ao vê-lo diante de José Maria Beltrame, ex-secretário de Segurança do Rio, querendo saber: “O PCC está no Rio?” “Está”, responde o idealizador das UPPs (Unidade de Polícia Pacificadora).

O diálogo é um dos pontos altos da entrevista que marca a estreia da nova temporada de “Espelho”, o programa que Lázaro apresenta no Canal Brasil. No ar desde 2005, é o mais longevo do gênero hoje na TV brasileira. E a partir deste ano, em que as entrevistas vão ficar disponíveis também para não-assinantes do canal, poderá se tornar bem mais popular do que já é.

“Espelho” nasceu da vontade de Lázaro discutir questões relacionadas à autoestima negra. Mas cresceu e ampliou o seu leque de assuntos e preocupações. Entre os 26 entrevistados desta 12ª temporada, estão Leandra Leal, Ciro Gomes, Marcius Melhem, Agnaldo Rayol, Liniker, Mart´nália e Dira Paes. O programa estréia na próxima segunda-feira (27), às 21h30.

Em abril, na Globo, Lázaro volta a ser visto também em um outro projeto pelo qual tem muito carinho, a série “Mister Brau”, atuando ao lado da mulher, Tais Araújo. É a terceira temporada de um programa que o diário inglês “The Guardian” considerou “sem precedentes” por apresentar um casal negro e rico como protagonista. “A TV fica melhor quando consegue contemplar a diversidade”, diz ele, em entrevista ao UOL.

Na conversa, gravada na Globosat, em São Paulo, Lázaro fala sobre o seu esforço em afirmar a identidade negra e lidar com as reações, às vezes ofensivas, que recebe. “Tem algumas agressividades que ferem, que machucam, entristecem e dá vontade de parar e desistir. Procuro usar estas agressões para estabelecer diálogo”, observa, dizendo-se influenciado pelas leituras que faz de Martin Luther King Jr. (1929-1968), um dos mais importantes ativistas pelos direitos civis americanos.

O ator fala, ainda, sobre a nova temporada do “Espelho”, lembra da famosa entrevista com o músico Criolo, que virou meme, revela detalhes da nova temporada de “Mister Brau”, diz se voltará a atuar em novelas, conta quais são as suas séries favoritas e confessa estar viciado em “Game of Thrones”. Veja abaixo.

“Uso as agressões para estabelecer diálogo”

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
A audiência cresceu, mas não fez de “Sol Nascente” uma novela melhor http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/21/a-audiencia-cresceu-mas-nao-fez-de-sol-nascente-uma-novela-melhor/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/21/a-audiencia-cresceu-mas-nao-fez-de-sol-nascente-uma-novela-melhor/#respond Tue, 21 Mar 2017 07:01:15 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=35634
Há duas maneiras de ver “Sol Nascente”. Uma, como uma novela que começou mal no Ibope e, após a imposição de algumas mudanças, conseguiu se recuperar e chegar ao final com números razoáveis. Outra, como um folhetim que, apesar da melhora na audiência, nunca foi, de fato, bom.

Entendo que o Ibope é a métrica mais importante para quem está diretamente envolvido na indústria de telenovelas. Não por acaso, a equipe de “Sol Nascente” se mostra muito feliz (ou aliviada) com o resultado final. A mais recente trama das 18h não poderá ser considerada como um fracasso.

Mas não escapou, na minha opinião, de ser uma novela fraca, mal estruturada, com uma história inconsistente e personagens desinteressantes.

Escrita inicialmente por Walther Negrão, Suzana Pires e Julio Fischer, “Sol Nascente” sofreu com os problemas de saúde justamente do autor mais experiente. Como informou o site Notícias da TV, Negrão deixou a novela depois de 24 capítulos apenas e Silvio de Abreu, diretor de teledramaturgia da emissora, supervisionou o texto desde outubro de 2016.

A trama girou em torno de quatro personagens principais, a executiva Alice (Giovanna Antonelli), o mecânico Mário (Bruno Gagliasso), o tatuador Ralf (Henri Castelli) e sua irmã Lenita (Letícia Spiller). Os quatro tinham uma característica em comum: a imaturidade extrema. Adolescentes tardios, deveriam ter sido vividos por atores dez anos mais jovens, no mínimo.

Em pouco tempo, foi possível entender que “Sol Nascente” seria uma novela com trama policial. Mas qual? Este foi outro problema. O golpe arquitetado por Sinhá (Laura Cardoso) e seu neto Cesar (Rafael Cardoso) sempre foi difícil de entender.

Inicialmente, o plano era usar a indústria de Tanaka (Luis Melo) para lavar dinheiro – isso numa novela das 18h. Depois, o golpe se mostrou mais complexo ainda – seria uma vingança de Sinhá contra o japonês. Ao final, a velhinha revelou que queria apenas o dinheiro de uma herança que Tanaka teria direito nos Estados Unidos. Somente uma continuação de “Sol Nascente” vai conseguir explicar direito esta história.

Em meio a isso tudo, havia o núcleo de italianos – o milionésimo núcleo de italianos em uma novela. Qual a função deles? Algumas piadas por conta da “mamma” Geppina (a ótima Aracy Balabanian no piloto automático) e do velho Gaetano (Francisco Cuoco risível com sotaque espanhol). E aquela penca de filhos e netos e agregados de sempre.

Completava a novela outro núcleo ainda mais exótico, o dos caiçaras – homens e mulheres que vivem da pesca, sob a liderança de uma sensitiva. Coube a Chica (Tatiana Tibúrcio), aliás, com uma visão, convencer Alice que Cesar era o vilão da história, algo que Mario tentou dizer, sem sucesso, durante cem capítulos.

Laura Cardoso fez bastante sucesso como a vilã Sinhá, mas isso se deve ao fato de a personagem, como observou Nilson Xavier, ter mergulhado no exagero e na caricatura. Sinhá foi, talvez, a única personagem que conseguiu escapar da linha convencional que marcou a novela e, por isso, surpreendeu e conseguiu divertir.

“Sol Nascente”, enfim, não tinha muito o que dizer e, como entretenimento, deixou bastante a desejar.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
México passa Brasil em assinantes de TV paga, mas fica atrás em receitas http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/20/mexico-passa-brasil-em-assinantes-de-tv-paga-mas-fica-atras-em-receitas/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/20/mexico-passa-brasil-em-assinantes-de-tv-paga-mas-fica-atras-em-receitas/#respond Mon, 20 Mar 2017 14:15:12 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=35619
Sem crescer desde novembro de 2014, o setor de TV por assinatura no Brasil perdeu a liderança na América Latina para o México, que fechou 2016 com 21 milhões de assinantes, contra 18,8 milhões registrados aqui.

Ao divulgar os dados da pesquisa, a empresa britânica Digital Pay TV Research lembra que, na comparação com o México, o Brasil tem o dobro de residências com TV.

A pesquisa também realça o fato de que, apesar de o número de assinantes estar em queda, a receita do setor no Brasil é muito superior à registrada no México. “Os preços das assinaturas brasileiras são muito mais altos que as mexicanas (que são baixas devido à popularidade da TV por satélite pré-paga)”.

Segundo uma previsão feita pela Digital Pay TV Research, o Brasil chegará a 21 milhões de assinantes em 2022, contra 25,2 milhões do México. Ainda segundo esta estimativa, o setor brasileiro vai gerar, daqui a cinco anos, uma receita estimada de US$ 6,9 bilhões, bem à frente do México (US$ 3,2 bilhões) e da Argentina (US$ 2,2 bilhões).

Esses dados podem ajudar a entender algumas movimentações recentes no mercado brasileiro. Na última semana, por exemplo, o grupo Turner anunciou uma mudança drástica em sua operação no Brasil, demitindo a cúpula de sua subsidiária.

Outra questão importante diz respeito à negociação, em curso, entre a Simba e as operadoras brasileiras em busca de remuneração pelos sinais dos canais Record, RedeTV! e SBT.

A ABTA (Associação Brasileira de TVs por Assinatura) tem manifestado interesse zero em ceder, argumentando que isso teria impacto sobre o custo das assinaturas e que, neste momento de crise, nem os consumidores nem as operadoras teriam como absorver este aumento. A Simba discorda (veja o vídeo abaixo) e acha que as operadoras podem, sim, absorver o aumento de custo que viria da remuneração do sinal dos três canais.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
Dez coisas que talvez você não saiba sobre “A Grande Família” http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/20/dez-coisas-que-talvez-voce-nao-saiba-sobre-a-grande-familia/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/20/dez-coisas-que-talvez-voce-nao-saiba-sobre-a-grande-familia/#respond Mon, 20 Mar 2017 07:01:36 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=35573
Ainda sem o aguardado talk show de Pedro Bial, cuja data de estreia segue indefinida, a Globo programou para as próximas cinco semanas, depois do “Jornal da Globo”, “O Álbum da Grande Família”. Trata-se de um tapa-buraco que tem tudo para deliciar os órfãos de um dos grandes seriados da história da emissora.

Segundo a divulgação oficial, “O Álbum da Grande Família” tratará de resumir, a cada semana, a trajetória de um personagem da série com base na compilação de trechos de alguns dos 489 episódios exibidos ao longo de 14 temporadas (2001-14).

Sempre narrada por Lineu (Marco Nanini), a série estreia falando, de segunda à sexta, de Nenê (Marieta Severo). Na segunda semana o foco é em Bebel (Guta Stresser). Na terceira, os homenageados são Agostinho (Pedro Cardoso) e Tuco (Lúcio Mauro Filho). A quarta semana será dedicada a Floriano (Rogério Cardoso), Marilda (Andrea Beltrão), Mendonça (Tonico Pereira), Beiçola (Marcos Oliveira) e Paulão (Evandro Mesquita). E a última falará do próprio Lineu.

“O Álbum da Grande Família” tem roteiro de Patrícia Pedrosa, que foi diretora do seriado, e texto-final de Mauro Wilson, que foi o chefe dos roteiristas do programa nas últimas três temporadas. Wilson é também coautor, ao lado de Max Mallmann e Rodrigo Salomão, de “A Grande Família: o livro” (Casa da Palavra, 144 págs., R$ 39,90).

Lançado em 2015, sem muito sucesso, o livro é uma espécie de almanaque, com inúmeras curiosidades sobre a série. É a fonte de onde tiro estas “10 coisas que talvez você não saiba sobre A Grande Família”.

1. Três programas estrangeiros inspiraram a criação de “A Grande Família”: a comédia “Till Death Us Do Part”, exibida pela BBC, da Inglaterra, entre 1965 e 75; a sitcom “All In The Family”, da CBS americana, apresentada entre 1971 e 79; e “Father Knows Best” (imagem à esq.), uma série cômica nascida no rádio e exibida na TV, pela CBS e NBC, entre 1954 e 60.

2. No Brasil, “All In The Family” ganhou o título de “Tudo em Família” e foi exibida, de forma incompleta, pela Band em meados da década de 70. Já “Father Knows Best”, traduzida como “Papai Sabe Tudo”, foi exibida no Brasil, em diferentes momentos, pela TV Tupi, Globo e Cultura.


3. “A Grande Família” estreou na Globo em 26 de outubro de 1972, escrita por Max Nunes e Roberto Freire, dirigida por Milton Gonçalves. No ano seguinte, tudo mudou. Daniel Filho assumiu a produção e chamou Oduvaldo Vianna Filho, o Vianinha, e Armando Costa para escreverem.

4. Na série original, Lineu (Jorge Dória) e Nenê (Eloisa Mafalda) tinham três filhos, o primogênito Junior (Osmar Prado), estudante de medicina politizado, Tuco (Luiz Armando Queiroz), o alienado (ou “desbundado”, como se dizia), e a fútil Bebel (Djenane Machado, depois substituída por Maria Cristina Nunes). Seu Floriano, pai de Nenê, era vivido por Brandão Filho.

5. A primeira versão de “A Grande Família” teve 112 episódios, acabando em 27 de março de 1975. Além de muitos problemas com a censura, a série sofreu o baque da morte precoce de Vianinha, aos 38 anos, em julho de 1974, vítima de câncer no pulmão.

6. Em 1987, a Globo produziu um especial de Natal da “Grande Família”, escrito por Marcílio Moraes, com os mesmos personagens e elenco, vivendo a realidade da década de 80. Bebel tinha um namorado novo, um estudante de teatro, que foi vivido por Pedro Cardoso, justamente o ator que faria Agostinho (imagem) na versão lançada em 2001.

7. A ideia de fazer um remake de “A Grande Família” foi de Guel Arraes. O primeiro roteirista da série foi Claudio Paiva, que contou com a ajuda de Bernardo Guilherme e Marcelo Gonçalves. A equipe recebeu a encomenda de escrever uma temporada única, de oito episódios apenas.

8. A maior mudança em relação ao original foi a decisão de eliminar Júnior, o filho politizado do casal, e alterar o perfil de Lineu, antes calcado nos personagens das séries estrangeiras (o suburbano rabugento), tornando-o um tipo mais consciente e crítico.

9. A música-tema, tocada desde os anos 70, é uma criação da dupla Tom & Dito. No especial de 1987, foi regravada por Beth Carvalho. No remake de 2001, ganhou a voz de Dudu Nobre. Em 2013, Ivete Sangalo gravou. E na última temporada, foi Zeca Pagodinho quem reinterpretou a canção.

10. Vianinha definia assim “A Grande Família”: “É a autogozação das nossas dificuldades. Mas, acima de tudo, é a crônica da família saudável. O que eu quis fazer foi uma democratização do fracasso. São os fracassados, não no sentido da derrota, mas de uma solidariedade com os não vitoriosos. Aquelas pessoas que, sem estar no topo do mundo, sem frequentar as colunas sociais, continuam maravilhosas porque enfrentam e vencem todas as situações apresentadas.”

Veja também
“A Grande Família” tem final brilhante com homenagem ao elenco
Sete razões por que vamos sentir saudades de “A Grande Família”

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
Silvio Santos exibe paródia de filme que trata Roberto Marinho como Hitler http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/19/silvio-santos-exibe-parodia-de-filme-que-trata-roberto-marinho-como-hitler/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/19/silvio-santos-exibe-parodia-de-filme-que-trata-roberto-marinho-como-hitler/#respond Mon, 20 Mar 2017 00:34:54 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=35603
Exibido em 2004, o filme “A Queda”, de Oliver Hirschbiegel, mostra os últimos dias de Hitler em um bunker, em Berlim, em abril de 1945. Em uma das cenas mais famosas, o ditador alemão, vivido pelo ator Bruno Ganz, recebe más notícias de seus generais e tem um ataque de cólera.

Esta cena, de pouco mais de quatro minutos, foi reproduzida em centenas, talvez milhares, de memes – em cada um, a fúria de Hitler ganha novas legendas, de acordo com a situação. Entre as muitas paródias, uma transforma o ditador alemão em Roberto Marinho (1904-2003), furioso com o crescimento da audiência da Record.

Pois foi justamente esta versão que Silvio Santos, de volta das férias, de cabelos brancos, pediu para ser exibida em seu programa neste domingo (19). “Eu vi esse negócio na internet”, explicou, sabendo que é um vídeo bem antigo (circula, no mínimo, há cinco anos). “Muita gente já deve ter visto, mas faz tantos anos… É muito interessante. Quem já viu, vai ver de novo.”

Ao final da exibição, Silvio comentou: “É engraçado. O criador deste clipe é muito bom. Deve trabalhar com humor. Deve ser da Globo, do SBT… É muito engraçado”. O apresentador perguntou se havia mais versões e foi informado que seria possível ver uma referente à derrota do Brasil para a Alemanha, na Copa de 2014, por 7 a 1.

Após mostrar também este vídeo, Silvio prometeu exibir outras versões toda semana.

Procurada, a Globo não quis comentar o assunto.

Novo look

O programa deste domingo foi gravado na véspera. Mal começou, Silvio fez piada com o seu visual, totalmente grisalho. “Esqueci de comprar a tinta e o Jassa passou a tinta do Temer no meu cabelo. Meu cabelo está modelo Temer“, brincou, referindo-se ao seu cabeleireiro de décadas e ao presidente da República, que é cliente do mesmo salão.

Essa não é a primeira vez que Silvio assumiu os fios grisalhos. Em 2012, após voltar de férias, o apresentador foi visto com os cabelos naturais e decidiu manter o visual, que durou apenas três meses.

Veja também
Com novo visual, Silvio brinca e diz que cabelo branco está “modelo Temer”
Silvio assume cabelo branco e grava seu programa com o novo visual

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
Querido, Carlos Alberto bate recorde de aparição em emissoras concorrentes http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/19/querido-carlos-alberto-bate-recorde-de-aparicao-em-emissoras-concorrentes/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/19/querido-carlos-alberto-bate-recorde-de-aparicao-em-emissoras-concorrentes/#respond Sun, 19 Mar 2017 19:54:02 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=35592
Aos 81 anos, completados no último dia 12, Carlos Alberto de Nóbrega tem sido, merecidamente, muito festejado pelo SBT. Apresentador da “Praça É Nossa” desde 1987, o humorista este mês ganhou longa homenagem de Celso Portiolli, no “Domingo Legal”, e também apareceu – pelado – no “Operação Mesquita”.

Nos últimos anos, Carlos Alberto esteve em praticamente todos os programas da emissora – Silvio Santos, Eliana, “The Noite”, “Conexão Repórter”, Ratinho, Raul Gil etc…

Carlos Alberto é também uma rara unanimidade fora do SBT. Creio que nenhum outro artista contratado de uma emissora apareceu em tantos programas de concorrentes quanto ele.

Em 2017, o comandante da “Praça” já esteve duas vezes na RedeTV! – deu entrevista para o programa de Mariana Godoy e para o de Sonia Abrão. Esta semana, “A Tarde É Sua” exibiu longa cobertura da festa de aniversário de Carlos Alberto.

Neste domingo (19), ele surgiu na Record, o maior rival do SBT. Foi durante o “Domingo Show”, de Geraldo Luis, que mostrou o esforço do anão Marquinhos para conseguir uma “selfie” com Carlos Alberto na festa de aniversário do comediante. E não foi a primeira vez. Em 2016, ele apareceu no programa de Gugu Liberato dando um depoimento sobre Tiririca.

O humorista também já apareceu inúmeras vezes no “Pânico”, da Band. E, em 2016, protagonizou uma cena no “Tá no Ar”, da Globo, contracenando com Marcius Melhem no papel da Velha Surda, em um quadro repleto de referências ao SBT.

Existe algum artista da TV mais querido por seus colegas e concorrentes do que Carlos Alberto de Nóbrega?

“Nunca na minha vida que eu poderia sonhar em ser tão querido pelos colegas”, diz Carlos Alberto ao blog. “Estou tendo uma velhice feliz”, acrescenta. Pergunto a ele o que explica essa unanimidade: “Acho que é a minha maneira de ser. Sou alegre, não brigo…”

Carlos Alberto se surpreende de encontrar fãs entre os jovens. “Recentemente, descobri a internet. Desde o ano passado tenho conta no instagram”, conta. “É incrível o carinho das pessoas”, diz

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
Fátima repete convidada a cada cinco meses e Globo acha “normal” http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/17/fatima-repete-convidada-a-cada-cinco-meses-e-globo-acha-normal/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/17/fatima-repete-convidada-a-cada-cinco-meses-e-globo-acha-normal/#respond Fri, 17 Mar 2017 19:27:59 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=35563

Vivendo a chatinha Letícia em “A Lei do Amor”, Isabella Santoni esteve nesta quinta-feira (16) no “Encontro com Fátima Bernardes” para promover a peça “Léo & Bia”, que estreia neste domingo (19) no Rio. Foi uma participação comum, como a de muitos outros atores da Globo, que frequentam o palco do programa matinal da emissora.

Apenas um detalhe chamou a atenção: esta foi a sexta vez, num intervalo de dois anos e meio, que Isabella esteve no programa de Fátima – uma visita a cada cinco meses, em média. A atriz, que tem 21 anos, adora participar (veja no vídeo acima).

Ela já foi fazer divulgação de outras peças de teatro, promover “A Lei do Amor” e falar da repercussão do papel que a revelou, a Karina, da temporada 2014-15 de “Malhação”, na qual fez par romântico com Rafael Vitti, que vivia Pedro. O casal “Perina” foi um fenômeno nas redes sociais e, até hoje, alimenta a popularidade dos dois atores.

A Globo tem uma área de “gestão de convidados”, que acompanha a participação dos artistas nos programas da emissora. Mas afirma: “Essa movimentação (de Isabella Santoni) é algo perfeitamente normal. Afinal é um programa diário e ao vivo, com convidados que são escolhidos de acordo com os temas. O programa também é muito querido pelo elenco!”

Pedi à Globo outros exemplos que justifiquem a afirmação de que é “perfeitamente normal” uma convidada ir seis vezes em menos de 30 meses a um mesmo programa da própria emissora. Até o momento, não houve resposta.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0
Com três cenas de nudez em seis dias, SBT vira o “canal dos peladões” http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/16/com-tres-cenas-de-nudez-em-seis-dias-sbt-vira-o-canal-dos-peladoes/ http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/2017/03/16/com-tres-cenas-de-nudez-em-seis-dias-sbt-vira-o-canal-dos-peladoes/#respond Fri, 17 Mar 2017 00:14:53 +0000 http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/?p=35552 TV mais feliz do Brasil, o SBT se comportou bem durante o Carnaval, mas passada a folia decidiu reivindicar o título de “canal dos peladões”. No intervalo de apenas seis dias, cenas de nudez – em tom de humor pastelão – foram usadas na promoção de três programas da emissora.

A onda começou no sábado (10) no “Operação Mesquita”. O apresentador do programa levou Carlos Alberto de Nóbrega para dar um passeio pela cidade. O “rolê” incluiu um banho dos dois juntos – e uma foto que Otavio Mesquita colocou nas redes sociais na véspera de o programa ir ao ar.

Na quarta-feira (15) foi a vez do “The Noite” recorrer ao mesmo expediente. Danilo Gentili recebeu no estúdio a cantora e dançarina Inês Brasil, que fez um strip tease completo no palco – acompanhada pelo apresentador. Fotos da gravação foram divulgadas horas antes de o programa ser exibido.

Nesta quinta-feira (16) quem vai mostrar um nu é o “Programa do Ratinho”. A certa altura da gravação, o assistente Marquito apareceu no palco vestindo um roupão. Ratinho quis saber se ele estava pelado e arrancou o seu roupão. Peladão, Marquito saiu correndo pelos corredores do estúdio. Imagens também foram divulgadas antes de o programa ir ao ar.

Com a chegada de Silvio Santos ao Brasil, depois das tradicionais férias em Orlando, a expectativa no SBT é sobre o que o Patrão dirá destas exibições desinibidas de seus contratados. E quem será o próximo (ou próxima) a ficar pelada no ar.

Siga o blog no Facebook e no Twitter.

]]>
0